Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Centro de Refugiados de Maratane recebeu mais de mil estrangeiros no último trimestre de 2012

Mais de mil estrangeiros, maioritariamente de nacionalidade burundesa, entraram no Centro de Refugiados de Maratane, na província de Nampula, Norte de Moçambique, no último trimestre do ano passado. Vieram ao país pedir asilo político em virtude da instabilidade que se vive nas suas zonas de origem.

Estes dados mostram que o número de refugiados que se encontram naquele centro continua a aumentar. O @Verdade soube que neste momento há no total 7.678 pessoas, contra 6.500 que existiam até Novembro último.

A tendência de aumento é diária. Os números passaram de 10 para 40 pessoas por dia. Este movimento migratório deve-se ao encerramento dos campos de refugiados na Tanzânia.

O delegado do Centro de Refugiados de Maratane, Cezerilo Fernando, deu a conhecer que durante a sua história, aquele lugar enfrentou momentos críticos caracterizados por episódios de entrada e fuga de supostos requerentes de asilo, na sua maioria de origem somali e etíope. Houve, igualmente, registo de casos de morte e de pessoas gravemente doentes por falta de alimentação e cuidados sanitários.

De acordo com a fonte, a situação terá sido provocada pela roptura de stock de alimentos e escassez de infra-estruturas. Esta situação nunca antes tinha acontecido porque os refugiados que escalavam Maratane sempre chegaram da região dos grandes lagos.

Refere-se que os refugiados de Maratane não vivem só do apoio dado pelo Governo moçambicano e seus parceiros, mas também de actividades de auto-emprego, tais como o comércio e a agricultura.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!