Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Centenas de sul-africanos protestam contra músico Pharrell Williams

Cerca de 500 pessoas reuniram-se diante de uma casa de espectáculos da Cidade do Cabo na qual o músico norte-americano Pharrell Williams deveria apresentar-se nesta segunda-feira em protesto a um acordo promocional do cantor com a rede sul-africana Woolworths, que tem laços com Israel.

A apresentação do vencedor do Grammy estava marcada para acontecer apesar da manifestação, realizada pela filial local do movimento internacional Boicote, Desinvestimento e Sanções contra Israel (BDS, na sigla em inglês).

“Ao trabalhar com a Woolworths, Pharrell apoia Israel, um país que apoia a opressão da Palestina, um país que é o novo Estado do apartheid”, disse Ashraf Salie, no meio de uma multidão acenando com bandeiras palestinas na entrada do GrandWest Casino, onde Williams deveria cantar.

Marchas pró-palestinos costumam atrair grandes multidões na África do Sul, especialmente na Cidade do Cabo, que tem uma grande comunidade muçulmana.

Williams está a colaborar com a Woolworths como director de estilo em vários projectos de moda, assim como auxiliando na arrecadação de fundos para a educação.

A Woolworths declarou que não usa artefactos produzidos nos territórios palestinos ocupados por Israel, que menos de 0,1 por cento dos seus alimentos vêm do Estado judeu e que etiqueta claramente o país de origem de cada produto que vende.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!