Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

CENSO 2017: Somos cerca de 27 milhões de habitantes e há muito mais por contar

Terminou a recolha de dados no âmbito do IV Recenseamento Geral da População e Habitação (CENSO 2017), durante o qual foram contados 26.822.464 habitantes (98,9%), entre 01 e 14 de Agosto em curso, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), que salienta que ainda falta apurar os dados referentes ao último dia do processo, findo há 48 horas.

A informação tornada pública na quarta-feira (16), em Maputo, pelo Gabinete Central do Recenseamento, diz respeito ao “total de casas visitadas, ao número de famílias registadas, ao número de homens e mulheres e o total da população”.

Cirilo Tembe, porta-voz do INE, esclareceu que o apuramento até aqui feito é agregado. Antes do arranque do recenseamento, a projecção era de 27,1 milhões de habitantes.

O funcionário daquela instituição do Estado disse a jornalistas que as províncias da Zambézia, de Tete e Manica registaram, até ao momento, uma taxa de cobertura baixa, de 74.7, 72.3 e 82,8%, respectivamente.

Tal situação deveu-se a problemas tais como dificuldades de acesso e comunicação em algumas regiões desses pontos do país.

Por isso, ainda não houve envio de dados para as instituições do INE provinciais e daqui para a capital do país, onde será feito o processamento.

Todavia, as províncias de Maputo (132,2%), do Niassa (104%), de Cabo Delgado (124,1%) e Nampula (123,9%) ultrapassaram as metas.

Até quarta-feira (16), o pessoal envolvido no CENSO continuava a visitar as casas que por algumas razão não foram abrangidas nos dias previstos para o efeito.

Esta quinta-feira (17) está reservada à verificação dos mapas e demais materiais, de modo que inicie o trabalho que culminará com a divulgação dos resultados preliminares do processo, em finais de Dezembro próximo.

De 16 a 30 de Setembro deste ano será realizado um inquérito de cobertura, o qual visa apurar o nível de cobertura do CENSO, disse Cirilo Tembe, e esclareceu que “é um indicador importante para validar a qualidade” da contagem da população.

Os resultados finais só serão conhecidos em Junho de 2018.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!