Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Casal português morre carbonizado em Nampula

Casal português morre carbonizado em Nampula

Um casal de origem portuguesa que respondia pelos nomes de José Ricardo e Maria Corália perdeu a vida na manhã de quarta-feira (30), na cidade de Nampula, no interior de seu restaurante, que também servia como sua residência, em consequência de um incêndio alegadamente provocado por um curto-circuito.

As vítimas, que aparentavam ter mais de 50 anos de idade, morreram carbonizadas devido à intensidade das chamas que reduziram a cinzas todo o edifício onde funcionava o restaurante localizado na Avenida 25 de Setembro.

O Serviço Nacional de Salvação Pública esteve no local mas não pôde evitar o pior, sobretudo porque as instalações estavam totalmente gradeadas, o que dificultou o acesso. No meio de pó produzido pelo fogo e sem hipóteses de recuperar nenhum bem, os cadáveres foram recolhidos e encaminhados à morgue do Hospital Central de Nampula (HCN).

Apesar de se avançar um hipotético curto-circuito, decorrem investigações com vista a determinar as verdadeiras causas que ditaram o incêndio, pois suspeita-se de que haja participação de alguém na tragédia. Aliás, há informações que dão conta de que as chamas foram agudizadas pela explosão de uma botija de gás.

Uma das empregadas do restaurante, que se identificou por Sabina, disse ao @Verdade que o estabelecimento nunca tinha registado um caso de curto-circuito. Alguns conterrâneos das vítimas dirigiram-se ao sítio da desgraça mas não aceitaram prestar depoimentos em torno da situação.

Com a destruição do referido restaurante, 16 indivíduos que trabalhavam ficaram sem emprego.

Entretanto, o cônsul-geral de Portugal na Beira, António Inocêncio Pereira, disse à Lusa que o cidadão português chegou a Moçambique em 2011 e tinha 62 anos de idade. Sobre a mulher que perdeu a vida com o indivíduo em questão, aquele órgão de informação noticia, com base nas declarações da sua fonte, que a sua nacionalidade ainda não foi apurada.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!