Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Carvão mineral de Moatize deverá chegar próxima semana ao porto da Beira

Estão previstos chegar na próxima semana ao porto da Beira, os primeiros comboios transportando carvão mineral de Moatize, a ser exportado a partir do cais número oito, enquanto se espera pela conclusão das obras de construção do respectivo porto. Este facto foi revelado ontem por uma fonte da firma Vale Moçambique, durante a visita do ministro das obras Públicas e Habitação, Cadmiel Muthemba, àquele porto.

Segundo o jornal Diário de Moçambique, citando uma fonte da Vale Moçambique, cujo nome não quis revelar, alegando não ter autorização para prestar declarações à imprensa, disse que o terminal provisório vai receber por dia cerca de 14 mil toneladas do carvão. “Vamos receber por dia seis comboios, transportando 2.400 toneladas de carvão cada, que serão armazenadas no terminal, para em Agosto deste ano começarem a ser exportados através de barcos, a partir do cais número oito, enquanto se espera pela conclusão do porto do carvão, que está em construção”, informou a fonte.

O ministro, mostrando-se satisfeito com o decurso das obras, disse que tudo mostra que há muito trabalho que está sendo feito, levando a crer que, de facto, nos próximos meses “teremos carvão a ser escoado a partir do porto da Beira, sempre em pequenas quantidades, na medida em que o processo está no início”.

Ainda de acordo com o Diário de Moçambique o Ministro Muthemba avançou que o seu ministério, através da ARA-Zambeze, em paralelo, vai analisar e pronunciar-se sobre o estudo impacto ambiental (EIA) encomendado pela Riversdale Moçambique para determinar a navegabilidade do rio Zambeze, para o transporte do carvão do Moatize. O governante não quis revelar a posição do seu ministério quanto ao EIA, precisando que o Ministério das Obras Públicas e Habitação, através da ARA-Zambeze, tem uma palavra a dizer sobre isso. Refira-se que um relatório preliminar do EIA, apresentado na Beira, indicou que poderá ser viável, caso os impactos negativos levantados sejam mitigados durante a operação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!