Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

CAN 2015: Gana, África do Sul, Argélia e Senegal no “grupo da morte”

O sorteio dos grupos do 30º Campeonato Africano das Nações (CAN), que vai ser disputado na Guiné Equatorial entre os dias 17 de Janeiro a 8 de Fevereiro de 2015, reuniu no grupo C – considerado como o “grupo da morte” – algumas das maiores equipas do continente neste momento: o Gana, a Argélia, o Senegal e a África do Sul.

Os “Black Stars” do Gana e os “Fennecs” da Argélia figuram entre as cinco equipas africanas que disputaram o último Mundial dede futebol. A Argélia chegou até aos oitavos-de-final antes de perder contra os vencedores do Mundial, a Alemanha.

A África do Sul, por seu lado, foi uma das maiores supresas durante as eliminatórias, retirando à campeã em título, a Nigéria, as possibilidades de defender a sua coroa, enquanto o Senegal está numa nova onda sob a direção do selecionador francês Alain Giresse.

A Guiné Equatorial, país anfitrião, parece beneficiar dum sorteio equilibrado no grupo A com o Gabão, o Congo e o Burkina Faso.

O grupo B, que estará instalado em Ebibeyin, reúne os campeões de 2012, a Zâmbia, os de 2004, a Tunísia, mas também Cabo Verde e a RD Congo, qualificada enquanto melhor teceira equipa.

O grupo D, baseado em Malabo, integra a Costa do Marfim, os Camarões, tetracampeões africanos, o Mali e a Guiné ConaCri.

Grupo A: Guiné Equatorial, Congo, Gabão, Burkina Faso

Grupo B: Zâmbia, RD Congo, Cabo-Verde, Tunísia

Grupo C: Gana, Senegal, África do Sul , Argélia

Grupo D: Costa do Marfim, Guiné Conacri, Camarões, Mali

O sorteio, que aconteceu na quarta-feira no Centro de Convenção de Sipopo em Malabo, foi animado pelo célebre saxofonista camaronês Manu Dibango e pelo músico senegalês Woz Kaly.

No seu discurso, o presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Issa Hayatou, exprimiu os seus agradecimentos ao Governo da Guiné Equatorial, particularmente ao Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo por ter aceite albergar o torneio apesar do prazo demasiado curto.

Por sua vez, o Presidente Obiang Nguema Mbasogo disse que o seu Governo aceitou acolher o torneio na sequência da desistência de Marrocos por três razões. “Primeiro pela honra e pela dignidade de África, segundo por espírito de solidariedade e finalmente para salvaguardar a dignidade da juventude africana”, afirmou o Presidente equato-guineense, pedindo ao resto do continente o seu apoio para o êxito deste torneio.

A Guiné Equatoral defronta o Congo no jogo inaugural do CAN a 17 de janeiro de 2014 em Bata.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!