Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

CAN 2013: com golos de Wakaso, Gana acaba “conto de fadas” de Cabo Verde

Com dois golos do reserva Mubarak Wakaso, a seleção de Gana pôs fim ao “conto de fadas” da inexpressiva equipe de Cabo Verde, ao impor uma vitória por 2 x 0 em partida válida pela fase de quartas de final do Campeonato Africano das Nações (CAN), neste sábado.

Wakaso marcou os dois golos na segunda etapa, e colocou Gana na semifinal, onde enfrentará o vencedor de Burkina Fasso e Togo.

Jogando no Nelson Mandela Bay Stadium, em Port Elizabeth, na África do Sul, a seleção ganesa só rompeu a barreira defensiva de Cabo Verde aos nove minutos da segunda etapa, quando o árbitro Rajinjapasad Seechurn, das Ilhas Maurício, marcou pénalti após toque de Carlitos, de Cabo Verde, em Asamoah Gyan. Wakaso, que havia substituído Albert Adomah sete minutos antes, foi para a cobrança e bateu firme no meio da baliza, enquanto o guarda-redes Vozinha caiu para a esquerda.

Cabo Verde teve a chance do empate logo em seguida, mas o chute de Heldon foi por cima. O guarda-redes ganês, Fatau Dauda, salvou sua seleção em dois lances, evitando golos de Platini e Djaniny nos minutos seguintes.

Porém, Gana definiu o placar do jogo novamente com Wakaso, no último minuto, aproveitando a baliza vazia após a subida desesperada do guarda-redes Vozinha ao ataque.

Mais cedo, no primeiro tempo, as duas equipes trocaram passes no meio-campo sem, no entanto, produzir jogadas efetivas no ataque. Os golos acabaram ficando mesmo para a segunda etapa. Estreante em copas africanas, a seleção de Cabo Verde não se sentiu intimidada no jogo mais importante de sua curta trajetória internacional até aqui.

Os caboverdianos tiveram duas excelentes oportunidades para abrir o placar logo aos 22 minutos. Heldon, que marcou o golo da vitória sobre Angola por 2×1 no último domingo, arrematou pelo alto e depois desperdiçou outra chance ao concluir boa trama do ataque de Cabo Verde.

Gana, que apesar de possuir maior volume de jogo, não era incisiva o suficiente para ameaçar Cabo Verde, já que o perigoso Asamoah Gyan mal participava das jogadas. Essa perspectiva mudou na segunda etapa com a entrada de Wakaso, dando novo fôlego ao meio-campo. Os dois golos dele mantiveram viva a esperança de Gana conquistar seu quinto título Africano, 31 anos depois do último troféu em 1982.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!