Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campanha 2008/2009: produção de cereais atinge 2.6 milhões de toneladas

Moçambique produziu 2.6 milhões de cereais na campanha agrícola 2008/2009, o que representa um crescimento na ordem de 14.1 por cento, segundo revelou hoje, em Maputo, a imprensa, o porta-voz do Conselho de Ministros Luís Covane.

Devido a estes resultados, o Governo de Moçambique decidiu estabelecer uma meta de 3.9 milhões de toneladas de cereais para a próxima campanha (2009/2010), correspondendo a um crescimento de 18.2 por cento. De acordo com Covane, na campanha 2008/2009, foram produzidas 430.6 mil toneladas de leguminosas e 9.2 milhões de toneladas de raízes e tubérculos, equivalente a um aumento de 7.9 e 8.2 por cento, respectivamente.

Covane explicou a jornalistas que estas metas foram possíveis devido a várias medidas tomadas pelo Governo moçambicano, como o reforço da rede de extensão agrária, aumento das áreas de produção, disponibilização de semente, reforço do programa de tracção animal, entre outras.

“Foi reforçada a rede de extensão agrária. Assim passamos de 590 extensionistas para 671, tendo aumentado o número de famílias assistidas de 285 mil para 354 mil, disse. O porta-voz sublinhou que ao longo da campanha 2008/2009 houve reforço da produção de arroz no Regadio de Chókwè, na província meridional de Gaza, de três mil hectares para seis mil.

“Foi criada uma linha de credito de 75 milhões de meticais para os agricultores e ainda disponibilizamos 4.8 mil toneladas de sementes com bónus de 50 por cento, beneficiando 52 mil produtores” revelou. Em relação ao trigo, espera-se colher 13 mil toneladas contra seis mil da campanha 2007/2008.

Covane sublinhou que a produção de cereais está a crescer em Moçambique, porém sublinha que ainda há muito por fazer, tendo em conta as metas previstas no Plano de Acção para a Produção de Alimentos.

O Conselho de Ministros aprovou ainda, na sua 17/a sessão ordinária o Decreto que aprova o Estatuto Geral do Funcionário e Agentes do Estado, a estratégia da pessoa portadora de deficiência na Função pública, entre outras.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!