Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Calcio: AC Milão conquista 18º scudetto

O AC Milão só precisava empatar diante da Roma, fora de casa, para se sagrar campeão italiano com duas jornadas de antecedência. E na partida disputada no estádio Olímpico, foi exatamente isso que aconteceu. Sem correr riscos, a equipe de Massimiliano Allegri fez sua parte, empatou em 0 a 0 e comemorou seu 18º scudetto, igualando a marca da Internazionale e encerrando o domínio de cinco anos do rival.

O AC Milão ainda encerrou um jejum de sete anos sem conquistas nacionais e o fez contra o mesmo rival da última vez: em 2004, derrotou a Roma por 1 a 0 em casa, com golo Andriy Shevchenko, para levantar a taça. Em seguida, porém viu a Inter iniciar seu domínio de cinco temporadas antes de dar a volta por cima em 2011. Com o empate, os rossoneri foram a 78 pontos contra 69 da Inter, que joga este domingo. Como o primeiro critério do Italiano é o confronto direto, mesmo que os nerazzurri vençam as três não teriam chance. Já a Roma foi a 60, ultrapassou a Udinese e empatou com a quarta colocada Lazio, ainda sonhando com vaga na Liga dos Campeões.

No duelo em Roma, o primeiro tempo foi morno, com o AC Milão a jogar nitidamente pelo empate. Apesar da maior posse de bola (68%), a equipa rossonera limitou-se a trocar passes no campo de defesa e, no máximo, na intermediária, sem conseguir avançar. A Roma, por outro lado, chegou à baliza de Abbiati com mais perigo, já que precisava vencer para se manter na luta por uma vaga na Liga dos Campeões. Em jogadas de contra-ataque, Vucinic e Totti deram trabalho ao guarda-redes milanista.

Saíram dos pés do capitão giallorossi as jogadas mais perigosas da equipe anfitriã. Aos 17 minutos, Totti passou de calcanhar para Vucinic e, depois de receber de volta do montenegrino, foi calçado por Van Bommel, em falta não marcada pelo árbitro, e a finalização acabou saindo fraca. A forte marcação do volante holandês sobre o capitão da Roma gerou alguns atritos entre os dois em campo, mas nenhum dos dois foi punido com cartão.

No segundo tempo, o AC Milão voltou para o jogo com outra postura e teve uma boa oportunidade logo no primeiro minuto: Robinho recebeu dentro da área, limpou e chutou forte, mas acertou a trave. Aos 14 minutos, outra boa chance de golo milanista. Ambrosini recebeu na entrada da área e deu um passe primoroso para Boateng. O ganês tocou para fazer um chapéu a Doni, mas acabou mandando rente à trave, pela linha de fundo. Pouco depois, Ibra cobrou uma falta na intermediária e forçou Doni a fazer boa defesa. No ressalto, Seedorf finalizou em cima de Juan. Parecia que o líder do Italiano iria engrenar na segunda etapa, mas, depois de algumas boas chances, voltou a pegar no sono.

Na Roma, Montella trocou Vucinic por Borriello, mas a equipa acabou perdendo força no ataque, e, na metade final da segunda etapa, se limitou a marcar a troca de passes do adversário. Satisfeitos com o empate sem gols, Milan e Roma passaram a tocar a bola nos minutos finais, aguardando o fim do jogo. Após o apito, a festa foi grande no relvado, com direito a champagne e aplausos das arquibancadas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!