Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Caixa financeira transformada em banco de poupança em Sofala

A Caixa Financeira do distrito de Caia, na província central moçambicana de Sofala, vai ser transformada, dentro em breve, num banco de poupança com sede no posto administrativo de Sena.

A decisão foi anunciada, Sábado último, pelo Governador de Sofala, Carvalho Muária, tendo explicado que a medida surge em resposta ao pedido que lhe foi apresentado num comício popular por ele orientado, no sentido de se instalar uma instituição bancária naquele ponto do país.

O “Diário de Moçambique” escreve, Segunda-feira, que os populares sustentaram o seu pedido explicando ao governador que a região está a registar um franco desenvolvimento económico, o que propicia a circulação de ‘muito dinheiro nos bolsos’ das pessoas por não terem onde guarda-lo.

A Caixa Financeira de Caia entrou em funcionamento em 2010, a partir de um financiamento da Cooperação Italiana, com um valor de 13,5 milhões de meticais (cerca de 451 mil dólares EUA – no cambio oficial actual), desembolsados através do Programa de Apoio à Descentralização e Desenvolvimento Local (PADDEL), em curso nos distritos de Caia, Chemba, Marínguè, Marromeu, Nhamatanda e cidade da Beira.

O Posto Administrativo de Sena, com uma população de 36.498 habitantes, é um entreposto comercial por excelência, onde são comercializados vários artigos a grosso e a retalho, o que catalisa o crescimento económico, daí a necessidade da instalação de um banco de poupança.

“Registamos as vossas preocupações e o que devo dizer é que o vosso pedido de se instalar um banco será brevemente satisfeito porque há um processo que está a decorrer para o banco de micro-finanças ser transformado num banco para guardar as vossas poupanças”, garantiu o governador de Sofala.

Muária afirmou que a falta de bancos nos distritos constitui uma grande preocupação do executivo provincial que dirige, visto que aquelas regiões estão a desenvolver-se significativamente.

Segundo Muária, o governo de Sofala tem a consciência de que os bancos são necessários nos distritos por isso que está a conjugar esforços junto das instituições bancárias para solucionar a sua falta de modo a que os agentes económicos e não só possam ter um local para guardar as suas poupanças.

Por seu turno, Benilde Afonso, gerente da Caixa Financeira, garantiu que a transformação desta instituição financeira em banco está numa fase bastante avançada, envolvendo o Banco de Moçambique, o emissor. Benilde Afonso disse que, actualmente, a Caixa Financeira de Caia está a beneficiar 1.370 cidadãos, sendo 705 inscritos em 2010, e a outra parte no primeiro semestre do presente ano.

Os beneficiários dos fundos concedidos por esta Caixa provem ainda dos distritos de Chemba, na província de Sofala, e Mutarara (Tete), e estão a desenvolver actividades viradas para o comércio, prestação de serviços, pesca, agricultura, pecuária, entre outras.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!