Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cabo Delgado e Niassa intensificam formação de reclusos

Cerca de 260 reclusos das prisões de Cuamba e Lichinga vão voltar à casa com um sentido de vida direccionado, depois de se formarem em carpintaria, serralharia, latoeria, oleria e alfaiataria.

Dos certificados atribuidos no dia 10 de Fevereiro 95 foram em Lichinga, numa cerimónia em que estiveram 43 reclusos. Os outros acabaram a pena ou foram transferidos para outro estabelecimento prisional.

Em Cuamba, a cerimónia ocorreu no dia seguinte e contou com a presença do Administrador do Distrito, o Juiz e o Procurador da República, além dos directores distritais da educação e da saúde. No total, foram 169 reclusos que participaram na formação, 25 estiveram presentes na entrega dos certificados.

Actualmente as provincias do Niassa e Cabo Delgado detem 120 os detidos a participar na formação profissional que visa muni-los de conhecimentos e capacidades para os facilitar a desenvolver actividades rentáveis e impedir que voltem ao mundo do crime, quando estiverem em liberdade.

Com duração de três anos, o projecto“Direitos Humanos dos reclusos” é realizado pela Comunidade de Sant’Egidio em colaboração com a Direcção Nacional das prisões, e financiado pela Embaixada da Holanda. Este ano prevê-se incluir a prisão de Angoche, na província de Nampula.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!