Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cabeças de pessoal de Saúde a prémio

Panfletos exortando camponeses da província nortenha moçambicana de Cabo Delgado a raptarem e/ou matar agentes da Saúde, com promessas de recompensas “chorudas” para o nível local estão a circular, alegadamente sob patrocínio de alguns líderes comunitários.

Os esforços desses líderes baseiam-se na crença de que o pessoal sanitário é que é responsável pela propagação da cólera que estpá dizimar dezenas de pessoas naquelas paragens de Moçambique.

As recompensas oferecidas a quem raptar e/ou matar os visados variam entre os 300 a 500 meticais, valores considerados “uma fortuna” para o nível de vida de muita gente que habita regiões rurais e remotas de Moçambique, segundo. Esta denúncia foi feita esta quarta-feira pelo porta-voz do Ministério da Saúde, Leonardo Chavane.

Para contrariar a desinformação, Chavane revelou estar em curso, principalmente, nas regiões onde a campanha de desinformação está no auge e com alguma aceitação, um intenso trabalho de sensibilização da população sobre a origem da doenças e formas de a combater.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!