Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Brigadistas acusados de cobrar dinheiro

Os residentes do bairro de Napipine, arredores da cidade de Nampula, acusam os brigadistas do Posto de Recenseamento Eleitoral que funciona na Escola Primária do mesmo nome de estarem a cobrar dinheiro, alegadamente para facilitarem aquisição dos respectivos cartões.

De acordo com os denunciantes, o sistema de cobrança, cujos valores variam entre 20 a 50 meticais, é mais notório quando se trata de eleitores que, por vários motivos, pretendem adquirir um novo cartão ou proceder a actualização, de acordo com a lei eleitoral. Entretanto, a supervisora da brigada em causa, Adelaide Fernando Xavier, afirmou que a denúncia não tem qualquer fundo de verdade, mas referiu que é frequente aparecerem pessoas naquele posto com intenções de provocar desordem, exigindo que sejam os primeiros a serem atendidos.

Nós nunca cobramos quaisquer valores como condição para emitir cartões de eleitores para quem quer que seja. Durante a nossa formação aprendemos regras de trabalho de acordo com a lei eleitoral. Observou.

A nossa entrevistada disse que a prioridade tem sido concedida apenas em determinados casos, designadamente mulheres grávidas, pessoas idosas, deficientes físicos que não conseguem permanecer muito tempo em pé na bicha e, a título excepcional, a estudantes das Escolas Primárias e Secundárias que estejam em processo de avaliações.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!