Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bomba numa estação de autocarro mata pelo menos 71 pessoas na Nigéria

A explosão de uma bomba na hora mais movimentada da manhã matou pelo menos 71 pessoas e feriu outras 124 numa estação de autocarro próxima à capital da Nigéria, esta segunda-feira (14), despertando preocupações sobre a disseminação da insurgência islâmica.

As suspeita recaem sobre o Boko Haram, mas ninguém do grupo islamita, actuante sobretudo no nordeste do país, clamou responsabilidade pelo atentado em Abuja. Cinco horas depois da explosão, um porta-voz da polícia local confirmou o número de vítimas.

Os especialistas em segurança suspeitam que a explosão tenha partido de dentro de um veículo, de acordo com o comodoro da Força Aérea Charles Otegbade, director das operações de busca e resgate, sem dar mais detalhes.

“Eu esperava para entrar num autocarro quando ouvi uma explosão ensurdecedora, então vi fumaça”, disse Mimi Daniels, que escapou do atentado próximo à ponte Nyanyan, 8 quilómetros ao sul de Abuja, com ferimentos leves no braço.

“As pessoas corriam ao redor em pânico.”  As forças de segurança tentavam manter uma multidão de curiosos afastada e as equipes dos bombeiros usavam mangueiras para arrefecer um autocarro ainda repleto de corpos de passageiros carbonizados.

“Esses são os restos de um amigo meu”, disse um homem, que identificou-se como John, com uma camisa ensanguentada nas mãos. “A passagem com o nome dele estava no bolso da camisa.”

O ataque destacou a vulnerabilidade da capital nigeriana, construída nos anos 1980 no centro geográfico do país para substituir Lagos como sede do governo da maior economia e principal exportador de petróleo da África.

Os militantes do Boko Haram que lutam para estabelecer um Estado islâmico foram em grande parte isolados na remota região nordeste. Eles estiveram particularmente activos nos últimos meses e têm cada vez mais alvejado civis, que acusam de colaborar com o governo ou as forças de segurança.

Pelo menos 60 pessoas foram mortas por supostos militantes islâmicos num ataque contra uma vila no nordeste da Nigéria no final da semana passada. Oito pessoas foram mortas num ataque separado a uma escola.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!