Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bolsas de mérito melhoraram resultados académicos

Na sua mensagem de abertura do presente ano lectivo da UNILÚRIO, o Reitor Jorge Ferrão recordou à comunidade académica que, a despeito das rigorosas restrições que têm condicionado à missão consignada àquela instituição de expandir o ensino superior para o resto do país, ela “não se tem coibido de providenciar substantivos pacotes assistenciais aos estudantes, principalmente aos mais desfavorecidos”, e, a título ilustrativo, referiu que as residências universitárias acomodam mais de trinta por cento do corpo estudantil, e tem alimentado mais de noventa por cento dos estudantes em Pemba e Lichinga.

Jorge Ferrão salientou, ainda, o facto de a UNILÚRIO oferecer bolsas de estudo completas, reduzidas, de mérito, alimentação e transporte, através do apoio dos Estados Unidos da América, empresa João Ferreira dos Santos e COSCAM, entre outros parceiros.

É significativo notar que, desde que as bolsas de mérito foram introduzidas, uma percentagem assinalável de estudantes passou a beneficiar delas, revelou, observando que, em face da iniciativa, não só melhoraram os resultados académicos, como, também o desempenho dos bolsistas em outras habilidades, designadamente culturais e desportivas.

Em que aquela universidade logrou prestigiosas participações através da estudante de medicina Palmita Intipwa, que se sagrou vice-campeã nacional de ténis, e da equipa de atletismo, que arrecadou diversos troféus em competições provinciais e nacionais.

Acrescentou que, na vertente cultural, a UNILÚRIO vai reeditar, na cidade de Nampula, o Festival “N´sope é saúde”, que alcançou retumbante sucesso no ano passado, e propõe-se, em coordenação com os três pólos, proceder à prospecção de outras iniciativas culturais susceptíveis de incrementarem a respectiva componente e aproximem, sistematicamente, a instituição da sociedade civil..

Debruçando-se depois sobre a crise financeira, afirmou que ela tem persuadido à novas medidas administrativas. Mas, sublinhou, as políticas de contenção não podem hipotecar o futuro.

Entendemos, por isso, que é tempo de ensaiar, na prática, modelos novos e mais ajustados à realidade e à contemporaneidade. Por último, deu a conhecer que “todos os funcionários da UNILÚRIO serão convidados a participar, este ano, na elaboração do hino da universidade, cujo concurso será tornado público nos próximos dias, e a Tuna Académica e os diversos grupos farão a sua divulgação dentro e fora de portas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!