Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Blogueiro condenado à morte na Mauritânia

A condenação à morte, a 24 de Dezembro de 2014, de Cheikh Mohamed Ould M´Kheitir, um jovem blogueiro por “apostasia”, renúncia ou abandono de crença religiosa, foi confirmada nesta quinta-feira última pelo tribunal de apelação de Nouadhibou, ao norte de Nouakchott, e suscitou um grande debate na Mauritânia.

Requalificando a acusação de “apostasia”, que serviu de base para a condenação em primeira instância, por “incredulidade”, o tribunal de apelação da grande metrópole do norte da Mauritânia confirmou a sentença capital contra o bloguista.

A sua advogada, Fatimetou M´Baye, além disso presidente da Associação Mauritana dos Direitos Humanos (AMDH), denuncia como uma “incoerência” o veredicto do tribunal de apelação de Nouadhibou que procede a uma requalificação dos fatos mantendo a sentença pronunciada em primeira instância.

Na sua página de blogue, que ficou online durante um curto período, o blogueiro mauritano criticou “os que utilizam a religião com finalidades de discriminação para impor melhor a sua dominação na sociedade”.

O texto suscitou vivas reacções no país, nomeadamente uma série de manifestações que reclamam pela pena de morte contra o autor. Depois de o réu defendido pela sua advogada, a última palavra neste caso vai doravante caber ao tribunal supremo, consideram observadores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!