Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Benga 1.140 famílias serão reassentadas

Um total de 1.147 famílias irão sair dos seus locais de residência para dar lugar ao projecto de exploração do carvão mineral de Benga, a ser desenvolvido pela empresa australiana Riversdale em Moatize, província de Tete, Centro de Moçambique. Trata-se das famílias das comunidades de Capanga Nzinda, Capanga Nculo, Capanga Luani, Mpala e Nhanganjo, que terão de ser reassentadas porque as suas casas se encontram na área onde estará localizada a mina de Benga, ou mesmo no espaço de até 500 metros do local.

Estas comunidades dedicam-se a agricultura de subsistência, parte delas nas margens dos rios Revobue e Zambeze, onde também capturam peixe com que abastecem os mercados da cidade de Tete e do vizinho distrito de Moatize.

O estudo de impacto ambiental realizado por esta multi-nacional indica que, além das suas residências, as famílias afectadas pelo projecto poderão também perder os seus títulos de uso e aproveitamento de terra, onde também praticam a agricultura, locais de pastagem, entre outras infra-estruturas de sobrevivência.

A directora provincial dos Recursos Minerais e Energia em Tete, Adelaide Pedro, reconheceu, em entrevista ao jornal “Domingo”, que na sequência do reassentamento, estas famílias poderão também perder o seu acesso privilegiado aos mercados.

Contudo, ela disse que esses problemas poderão ser minimizados uma vez que serão considerados no plano de acção e reassentamento que ainda está a ser preparado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!