Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bem-estar requer trabalho árduo e continuado

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, desafiou a população do posto administrativo de Matsinho, distrito de Gondola, na provincia central de Manica, a explorar todas as suas capacidades para garantir a auto-sustentação, através do aumento da produção e produtividade.

Apesar de Gondola ser um dos distritos da província com índices elevados de produção, particularmente na componente agro-pecuária, e, por isso, sem problemas de fome, Guebuza insistiu, no comício que orientou, na necessidade de a população continuar a trabalhar não só para o seu consumo como também para vender e, deste modo, suprir outras necessidades básicas.

Depois de fazer uma breve radiografia daquilo que foram as realizações alcançadas ao longo dos 35 anos de independência em todos os sectores de actividade, com destaque para a saúde, educação, vias de acesso e comunicações, Guebuza disse ser imperioso que todos se envolvam no trabalho para preservar todas estas conquistas e, sobretudo, mas, sobretudo, pra resolver muitos outros problemas que ainda apoquentam o povo moçambicano. “Antes da independência nós não tínhamos Escola Secundaria aqui em Matsinho. Nem em todo o distrito de Gondola. Para frequentar a 10ª ou 11ª classe, por exemplo, tínhamos que ir a cidade da Beira, e para frequentar universidade era necessário ir a Lourenço Marques (actualmente Maputo), recordou o estadista moçambicano, explicando que, hoje, todos os distritos do país e alguns postos administrativos contam já com escolas secundárias.

“Hoje temos universidades em Manica. Em qualquer província forma-se quadros de nível superior. Isto “o fruto do vosso trabalho”, afirmou Guebuza bastante aplaudido pela população presente no comício. Não obstante estes e vários outros ganhos, Guebuza reconheceu que ainda há muito por fazer para que os moçambicanos possam alcançar o bem-estar que almejam. “Por isso, vamos trabalhar e trabalhar sempre para melhorarmos as nossas condições de vida e combatermos a pobreza”, afirmou.

Matsinho é um dos seis postos que compõem o distrito de Gondola, situandose a 42 quilómetros a oeste da vila sede do distrito. Segundo o censo populacional de 2007, o posto administrativo de Matsinho possui 36.981 habitantes. Tal como o resto do distrito, Matsinho é potencialmente agrícola, sendo que na campanha 2008/2009 obteve uma produção de 107.179,31 toneladas, cumprindo em 100 por cento o plano com um crescimento de 16.6 por cento em relação a campanha agrícola anterior (2007/ 2008), cuja produção situou-se em 91.859,45 toneladas, segundo dados do informe apresentado ao Presidente da República.

Para a campanha 2008/2009, o Posto trabalhou com 7.396 famílias, explorando áreas de 18.478,85 hectares, de igual número planificado, contra 17.268,93 hectares da campanha 2007/2008. Segundo o documento, no âmbito do Plano de Acção para a Produção de Alimentos (PAPA), na campanha 2008/ 2009, foram disponibilizadas 2.5 toneladas de semente de milho a preço bonificado, que beneficiou 60 famílias em uma área de 100 hectares. Nestas áreas, e porque se tratou de semente melhorada (variedade Matuba), a produtividade aumentou de duas toneladas por hectare para 2.5 toneladas/ hectare. Ainda na componente agrícola, o Posto Administrativo de Matsinho continuou com a produção de jatrofa, desta feita numa área de 350 hectares, perfazendo um cumulativo de 1.350 hectares desde 2007.

Relativamente ao sector pecuário, Matsinhos manteve a tendência de crescimento de efectivos. Com efeito, em 2009, contava com um efectivo de 17.347 cabeças, sendo 4.821 bovinos, 11.832 caprinos, 491 ovinos e 203 suínos. No ano anterior, o efectivo pecuário era de 4.080 bovinos, 10.015 caprinos, 416 ovinos e 172 suínos, totalizando 15.959 cabeças. O Chefe de Estado desembarcou na sede do posto administrativo de Matsinho cerca de 8:30 horas locais ido da vila Municipal de Catandica, distrito de Báruè, cerca de 150 quilómetros a norte da capital provincial, Chimoio, onde Segunda-feira iniciou a sua Presidência Aberta e Incluisiva a Manica. Para além de Báruè e Gondola, o Chefe de Estado escalara igualmente os distritos de Machaze e Sussundenga. Em Sussundenga, ultima etapa da sua Presidência Aberta à província de Manica, Guebuza vai inaugurar duas pontes, uma sobre o rio Mussapa e outra sobre o rio Lucite.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!