Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bayern confirma volta do futebol alemão à elite europeia

A classificação do Bayern de Munique para a final da Liga dos Campeões marca o retorno do futebol alemão à elite europeia, graças a um campeonato nacional, a Bundesliga, sem os problemas econômicos de ingleses ou espanhóis. A vitória nos quartas de final sobre o Manchester United já havia sido simbólica, o de um futebol saneado contra um sistema com imensas dívidas e atingido em cheio pela crise econômica.

Pela primeira vez desde 2003, nenhuma equipe da Premier League ficou entre os quatro últimos na Champions. Mas o ‘gigante’ bávaro, que não conseguia chegar tão longe na competição europeia desde 2001, não é o único clube alemão a fazer bonito na Europa em 2010: um ano depois do Werder Bremen, derrotado na final, o Hamburgo conseguiu chegar às semifinais da Liga Europa, sendo eliminado pelo Fulham.

Graças a esses resultados, a Alemanha deverá tirar a Itália do terceiro lugar no coeficiente UEFA, o que asseguraria ao país a inclusão de quatro equipes na próxima Liga dos Campeões. O Campeonato Alemão poderá tornar-se em breve o segundo da Europa atrás da Premier League. “A Inglaterra continuará sendo a número 1 durante muito tempo e isto se explica por uma só razão: o campeonato inglês recebe o triplo de dinheiro do que a Bundesliga pela venda de seus direitos de transmissão”, afirmou Karl-Heinz Rummenigge.

O presidente do Bayern, defensor do ‘jogo limpo’ financeiro da UEFA para restabelecer o equilibro no futebol europeu, não se cansa de explicar que na temporada passada seu clube, com um faturamento de 223 milhões de euros, recebeu “apenas” 22 milhões em direitos de transmissão. “Ainda estamos longe da elite europeia. Esta temporada mostra apenas que temos a base para voltarmos a ser um dos melhores campeonatos”, explicou Matthias Sammer, diretor técnico da Federação Alemã de Futebol.

A Bundesliga tem instalações sem igual na Europa, com grandes estádios, modernizados (como o de Berlim) ou construídos a partir do zero (a Allianz Arena de Munique) para a Copa de 2006. Em termos de público, a liga alemã é campeã da Europa com 41.900 torcedores por partida e um preço de ingressos médio de 20,79 euros, o mais baixo dos cinco grandes campeonatos europeus.

Os clubes alemães tiveram também a “sorte” de atravessar uma grande crise no início desta década, o que os impediu de se lançar na louca corrida por grandes contratações de clubes como o Manchester United, o Real Madrid ou o Milan. A quebra do grupo de comunicação Kirch deixou os clubes alemães sem 45% de suas receitas, o que os obrigou a aprender a gastar com moderação e a valorizar as revelações.

O sucesso desta fórmula foi provado na semifinal da Champions de terça-feira, quando o Bayern passou fácil pelo Lyon (3-0) com seis jogadores “caseiros” e uma equipe de 40 milhões de euros, 24 que serviram para contratar Arjen Robben e nem um centavo pelo croata Ivica Olic, autor dos três gols da vitória.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!