Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Batido o primeiro recorde dos Jogos Africanos

Batido o primeiro recorde dos Jogos Africanos

Ainda faltavam 14 dias, para o início oficial, e já estava registado o primeiro recorde dos 10ºs Jogos Africanos, a Vila Olímpica do Zimpeto, que vai acomodar a maioria dos mais de seis mil atletas e técnicos que a partir do próximo dia 1 de Setembro começam a competir. Foi entregue pelo empreiteiro português dez meses após o lançamento da primeira pedra. De bónus, foram também entregues duas piscinas, uma olímpica e outra de aquecimento.

Bel, um menino de 10 anos, entregou a chave simbólica da vila ao Ministro da Juventude e Desportos, Pedrito Caetano, que ainda hesitou e muito devagarinho abriu oficialmente pela primeira vez a porta da vila que tem 848 casas do tipo 3 construídas de raiz num investimento de cerca de 150 milhões de dólares americanos. Grande parte dos apartamentos já está mobilada e aguarda a entrada dos primeiros atletas, sendo que os das selecções nacionais deverão ser os primeiros a ocuparem a vila já a partir de sexta-feira.

VEJA NESTE VÍDEO OS BLOCOS PRONTOS A SEREM HABITADOS

{youtube}3mu5Xt9jA4M{/youtube}

Bel, que estuda numa escola primária nas cercanias da vila, não faz a mínima ideia de que os melhores desportistas africanos, já a partir da próxima semana, vão ali estar.

Tamires, a rapariga de 10 anos que entregou a tesoura e ficou com a fita que foi cortada à entrada da vila, tem uma pequena ideia de que perto da sua casa vão acontecer uns jogos, embora não saiba que são as olimpíadas do continente africano e que Moçambique ao organizá-los está a mostrar ser um país em paz onde o desenvolvimento acontece a um ritmo alucinante apesar de todos os percalços – afinal nem todos os 27 blocos de apartamentos estão prontos a serem habitados, pelo menos 10 blocos ainda estão em obras e várias zonas comuns estão a ser concluídas, por centenas de trabalhadores moçambicanos, portugueses, chineses … que merecem uma medalha de ouro pelo suor e trabalho árduo que estão a realizar, quase de sol a sol.

VEJA NESTE VÍDEO OS BLOCOS AINDA EM OBRAS NA VILA OLÍMPICA

{youtube}Kxsqp5S3scE{/youtube}

A piscina olímpica

A poucos metros da vila está também pronta a majestosa piscina olímpica de 50 metros, por 25 metros de largura e 2 metros de profundidade. Cada uma das dez pistas, que serão usadas nas provas de natação, está equipada com um sistema de cronometragem swiss timing. Mesmo colada foi construída uma piscina de aquecimento também de 50 metros, por 20 de largura e 1,5 metros de profundidade.

Embora descoberta, vulnerável aos ventos, poeiras e chuvas, a piscina está quase pronta. Quase porque ainda nenhum atleta nadou nela e deu o seu veredicto.

Cojito e bilhetes nem sombras

Monteiro, Ilídio, Derson e Amerício são amigos, com idades entre os 9 e os 12 anos, e vivem defronte ao estádio nacional do Zimpeto, da piscina e vila olímpica. Todos conhecem o estádio, já lá estiveram algumas vezes, mas nem imaginam o rebuliço que vai tomar conta daquela zona daqui a poucos dias. Nunca ouviram falar do Cojito e do hino só se lembram do Waka Waka da Shakira.

Salvo em alguns materiais impressos, a mascote que tem por nome o diminutivo do Comité Organizador dos Jogos (COJA – Cojito) não é vista nem nas marchas que têm sido organizadas com o intuito de divulgar este grande evento continental. O patrono, o COJA, desculpa-se dizendo que mascotes não se produzem localmente e que o tempo tem sido um obstáculo mas fazem fé que por alturas da cerimónia da abertura o pardal possa aparecer.

Alheios aos jogos estão também os vários adultos que todos os dias estão nas cercanias do estádio a ganharem o pão. Elucidados por alto sobre o que vai acontecer e o potencial que isso pode ser ficam a olhar para o ar como quem diz todos os dias prometem-nos um futuro melhor que nunca chega. O drama é que, apesar dos apelos dos políticos e da organização para que os moçambicanos estejam nos campos e pavilhões, até este momento não existe um programa detalhado sobre quem joga contra quem, em que dias, a que horas e em que locais.

Sobre os bilhetes de acesso aos jogos, o COJA afirma que cada federação irá emitir bilhetes correspondentes à modalidade que tem sob a sua alçada, podendo haver alguns jogos cujo acesso seja gratuito.

Tráfego condicionado a partir de 2 de Setembro

Conduzir em Maputo é cada vez mais complicado. Assim que as delegações que vão participar no Jogos chegarem ficará ainda mais complicado. Tudo porque os acessos aos palcos dos Jogos a partir da Vila Olímpica não abundam. Na realidade é apenas um, a Avenida de Moçambique (também conhecida por Estrada Nacional Numero 1), usada para entrar na cidade capital a partir de qualquer província por via terrestre, por milhares de automobilistas que vivem em bairros periféricos que crescem na cintura de Maputo.

O COJA apela à cooperação de todos automobilistas, para que façam da sua melhor marca o civismo nas estradas, particularmente quando virem uma viatura a transportar atletas ou outros participantes nos jogos. Cedam passagem, abram alas, usem vias alternativas ou usem os transportes públicos.

Para permitir a fluidez de todos intervenientes nos jogos, o COJA estabeleceu algumas rotas oficiais a saber:

ROTA 1 – Avenida Julius Nyerere (Hotel Polana) – Avenida Kenneth Kaunda – Avenida Joaquim Chissano – Av. De Moçambique (EN1) – Estádio Nacional/ Vila dos Jogos

ROTA 2 – Aeroporto Internacional de Mavalane – (Avenida 4 de Outubro) Base Aérea – Joaquim Chissano – Avenida de Moçambique (EN1) – Estádio Nacional/ Vila dos Jogos

Nestas rotas estarão posicionados agentes de trânsito que deverão garantir a existência permanente de uma faixa (central) sempre desimpedida e onde será interdito o parqueamento de viaturas nas bermas de estrada a partir da rotunda (Igreja de são Roque) até à báscula. No troço onde só existe uma faixa de rodagem, esta será divida centralmente em duas vias através de cones de sinalização, sendo uma das faixas exclusivamente para as viaturas dos oficias dos jogos e outra para o público em geral.

As viaturas oficiais também poderão utilizar algumas rotas alternativas, nomeadamente:

Estádio Nacional/ Vila dos Jogos – Avenida Grande Maputo – Avenida Nelson Mandela, Avenida Sebastião Marcos Mabote, Avenida Dom Alexandre até a Rua da Beira.

Ou ainda pela Avenida Grande Maputo – Magoanine – Zimpeto – ACIPOL/ Mulombela/ Mafureira/ Drive in até a Matola.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!