Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Barragens, Realocação, e a Ilusão de Desenvolvimento

Foi recentemente publicado nos Estados Unidos da América um livro intitulado Dams, Displacement, and the Delusion of Development: Cahora Bassa and its Legacies in Moçambique, 1965 – 2007 (TRADUÇÃO LIVRE Barragens, Realocação, e a Ilusão de Desenvolvimento: Cahora Bassa e os seus legados em Moçambique), cuja autoria é do Professor Allen F. Isaacman e Barbara S. Isaacman. O livro é um testemunho vivo dos impactos das Megabarragens nas comunidades, biodiversidade e da usurpação em grande escala de terra e água.

Como se não chegassem os impactos da Barragem de Cahora Bassa, o Governo de Moçambique planeia construir ainda mais barragens no Zambeze, sendo que a edificação de Mphanda Nkuwa é dada como praticamente certa. Igualmente certa será também a devastação do Rio, dos seus ecossistemas e das comunidades que tanto dependem dos seus recursos para viver.

“A razão de construir outra barragem em Mphanda Nkuwa, é, como outrora, a de obter capital estrangeiro através da venda de energia a nações sedentas de energia como a África do Sul e outros países da região. A electrificação rural permanece uma prioridade secundária, apesar de apenas 7% dos lares moçambicanos terem eletricidade. Neste aspecto, o Moçambique pós-independência continua a ver, pensar e agir de modo colonial.” – explicam Allen e Barbara Isaacman na introdução da sua mais recente obra (pg6).

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!