Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Banco alemão vai financiar reabilitação das centrais hidroeléctricas de Chicamba e Mavuzi

O Banco alemão de Investimentos (KfW) vai desembolsar 18 milhões de euros (cerca de 23.6 milhões de dólares) para financiar a reabilitação das centrais hidroeléctricas de Chicamba e Mavuzi, num projecto moçambicano orçado em cerca de 120 milhões de dólares e que já conta com outros financiamentos assegurados.

Segundo o jornal “Notícias” da Sexta-feira, o acordo visando formalizar esse financiamento foi assinado esta semana pelo KfW e a empresa pública Electricidade de Moçambique (EDM). Falando na ocasião, o presidente do Conselho de Administração da EDM, Augusto de Sousa, reconheceu que, dada a sua antiguidade – construídas nas décadas de 1950 e 1960 – estas centrais hidroeléctricas têm estado a operar muito aquém das suas capacidades.

“A sua reabilitação implicará o aumento da sua capacidade de produção para dar resposta à demanda e, de uma forma geral, ao crescimento do país”, disse a fonte, sublinhando que estas obras vão permitir a melhoria da qualidade e quantidade de energia particularmente na região centro .

O valor a ser desembolsado pelo KfW juntar-se-á aos 300 milhões de coroas suecas (cerca de 46.1 milhões de dólares) , da Suécia, e aos 50 milhões de euros concedidos pela Agência Francesa de Desenvolvimento também destinados a financiar o projecto de reabilitação destas duas centrais.

Augusto de Sousa disse que o passo a seguir a assinatura deste acordo é o arranque das obras de reabilitação das Centrais de Mavuzi e Chicamba, com duração de cerca de dois anos e meio. As obras irão modernizar as centrais hidroeléctricas e aumentar a sua capacidade de produção. Por seu turno, o gestor sénior de Projectos do KfW, Florian Ziegler, disse que este financiamento enquadra-se numa parceria já existente entre Alemanha e Moçambique, no sector de energia e que data há 30 anos.

“O crescimento económico de Moçambique está cada vez mais acelerado e consideramos que este projecto é bastante importante para o país, dado que vai ajudar a suprir as necessidades de energia eléctrica”, disse Florian Ziegler.

Refira-se que durante a sua visita a Moçambique, esta semana, o Ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Guido Westewelle, reiterou a vontade do reforço da cooperação para o desenvolvimento entre os dois países, ampliando particularmente as suas relações económicas.

Na ocasião, o diplomata alemão definiu quatro áreas como propostas para o reforço da cooperação, incluindo apoio a pequenas e médias empresas, formação de jovens, transferência de tecnologias e desenvolvimento económico sustentável.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!