Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

BAD desembolsa 500 mil USD para vitimas de fome

Moçambique vai beneficiar de um financiamento do Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD) no valor de 500 mil dólares americanos para o apoio imediato às vítimas de desastres naturais, com destaque para cheias e secas.

Este montante faz parte de um fundo de dois milhões de dólares aprovados pelo Conselho de Administração do grupo Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD), do qual o Djibouti, Togo e Zâmbia, também irão beneficiar com um valor igual ao atribuído a Moçambique.

“A assistência a Moçambique irá para apoiar os esforços do Governo que visam aliviar o sofrimento de 250 mil pessoas afectadas pela fome e seca, sobretudo nas províncias da Zambézia e Tete, centro do país, e Maputo e Inhambane (no Sul)”, refere um comunicado de imprensa a que a AIM teve acesso.

“A assistência alimentar em mil toneladas de milho comercializada localmente será canalizada através do Programa Mundial da Alimentação (PMA) aos agregados familiares afectados cujas culturas foram devastadas pelas cheias e secas, tendo os deixado sem meios de sobrevivência”, acrescenta o documento.

Na vizinha Zâmbia, o dinheiro do BAD irá suplementar os esforços do Governo para aliviar o sofrimento de cerca de 270,800 pessoas afectadas pela fome em 19 distritos do país. No Togo, o fundo vai ajudar cerca de 20 mil pessoas padecendo de fome nas regiões costeira e no planalto do país. Segundo o referido comunicado, o dinheiro destina-se também a ajudar a reconstrução de infra-estruturas degradadas, sobretudo edifícios e pontes, acomodação, linhas telefónicas bem como o fornecimento de serviços médicos, água e transporte.

Por seu lado, o Djibouti vai beneficiar de assistência alimentar para apoiar as cerca de 55 mil vítimas de seca em cinco distritos do país, bem como outras seis mil pessoas que se encontram no Campo de Refugiados de Ali Addeh. O dinheiro será usado na aquisição de para a compra de comida e sua posterior distribuição ás vítimas de seca, refugiados, nas cantinas escolares, centros de saúde, bem como em programas de comida-pelotrabalho e formação-pelo-trabalhio.

Este dinheiro de assistência humanitária será canalizado através do Fundo Especial de Alivio, um dos braços dos Grupo BAD.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!