Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Azagaia Traz “Música Perigosa” ao Mafalala Libre

O dia 3 de Dezembro marca o regresso de Azagaia aos palcos de Maputo. Produzido pela Dziwitza Agency, o “Projecto Música Perigosa” traz ao bar “Mafalala Libre” este conceito arrojado de fazer música.

 

 

Estimulado pela mistura de sons tradicionais, reggae, percussão, jazz, dub e com o hip-hop de intervenção, Azagaia concebeu um espectáculo em que será acompanhado pela banda composta por Mitó (baixista), Zito (baterista) e Max (guitarrista).

Estão prometidas variações nos alinhamentos do concerto, com o recurso dos músicos convidados pelo rapper. Ras Haitrm, Muzila, Matxume Zango e Baka fazem parte dos ingredientes necessários para despertar a “Música Perigosa” em palco.

Além destes três grandes nomes e a representar outra forma de cultura urbana, mostrando que o hip-hop reggae está na moda, sobe ao palco do Mafalala Libre YPG – The Latest Candidate – o “menino” deste estilo muito citadino – como um dos representantes da nova geração, ao lado do experiente Ras Haitrm com o tema “Ignorance”.

Cada vez mais conhecido dentro e fora do país, o rapper Azagaia – Edson da Luz de seu nome – tem pautado a sua carreira pela música de intervenção.

A sua preocupação com as condições do país em que nasceu e cresceu, bem como com as causas sociais tem-lhe valido convites para actuar em países como a Dinamarca, Portugal e Angola.

A gravar o seu segundo álbum, Azagaia continua a apostar no espírito crítico, interventivo e consciente. Apesar de assumir que a “Música Perigosa” põe em perigo o status quo dos ‘senhores do país’, o músico não desiste do seu estilo cortante e directo na composição das suas letras.

As canções emblemáticas e novas melodias, temas seus e versões em regime acústico e eléctrico, conversas e silêncios sob a matriz de música e imagem vão ser o lema da actuação de Azagaia. Esta é mais uma acção motivada pelo novo álbum que está a gravar que se vai chamar “Cubaliwa”.

É com o espírito de sempre que convidamos tod@s para o Mafalala Libre nesta noite que vai reunir cinco dos mais significativos músicos e instrumentistas nacionais.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!