Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Autoridades alertam para risco de cheias no Limpopo

As autoridades moçambicanas emitiram esta segunda-feira um aviso de cheias no rio Limpopo, no sul do país, e pediram às populações para abandonarem as zonas de risco e retirarem maquinaria e outros meios agrícolas das zonas baixas. No domingo, segundo um comunicado divulgado na capital moçambicana, o Centro Nacional Operativo de Emergência (CENOI) reuniu-se numa sessão extraordinária para analisar os cenários hidrológicos nas principais bacias hidrográficas.

O CENOI concluiu que o rio Limpopo poderá atingir os sete metros, sendo que cinco é o nível de alerta. Aos sete metros as águas do Limpopo poderão afectar sete mil pessoas, que vivem nas zonas baixas dos distritos de Chibuto, Chókwe, Guijá, Massingir e Xai-Xai. Tendo em conta o cenário e a continuação de chuvas no sul do país, o CENOI recomendou que sejam ativados parcialmente os Centros Operativos de Emergência e os Comités Locais de Gestão de Risco e Calamidades dos distritos que poderão ser afectados.

Até agora, segundo dados do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), cerca de 13 mil pessoas estão a ser afectadas pelo mau tempo, números muito abaixo das previsões do Plano de Contingência do INGC, que admite que na presente época chuvosa (até Março) sejam afectadas 583 mil pessoas.

O mau tempo tem provocado a destruição de algumas habitações e inundações localizadas, sobretudo nas zonas suburbanas de Maputo, Xai-Xai, Beira, Quelimane e Tete. Há risco de cheias na bacia do Zambeze, no centro de Moçambique, devido às descargas que a barragem de Kariba, na Zâmbia, irá fazer nos próximos dias. O alerta é também do CENOI, que justifica com a chuva intensa na Zâmbia. Não se sabe o volume de água que será libertado, mas as autoridades zambianas vão informar Moçambique quando iniciarem a abertura das comportas.

O nível actual das águas no rio Zambeze não é preocupante por agora. Segundo o CENOE, além do Limpopo, a bacia de Púnguè, em Sofala, também está em alerta.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!