Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Publicidade

Autárquicas 2013: “Na cidade da Beira mandamos nós”

Autárquicas 2013: “Na cidade da Beira mandamos nós”

Na cidade da Beira, os resultados parciais apurados dão larga vantagem a Daviz Simango e o seu partido, Movimento Democrático de Moçambique (MDM), como já se previa nesta autarquia. Pouco depois do encerramento das assembleias de voto, dezenas de eleitores “acamparam” nas imediações dos postos de votação, principalmente no bairro da Munhava, e só arredaram pé após a fixação dos editais, por volta das 4h00, os quais davam conta da vitória folgada do MDM e do seu candidato. Nesta quinta-feira (21), centenas de pessoas saíram à rua para comemorar a reeleição de Daviz Simango.

A vitória de Daviz Simango e o seu partido já se cantava muito antes do dia 20 de Novembro por milhares de pessoas que seguiam a sua caravana, ao longo das duas semanas de campanha eleitoral. Diga-se de passagem que o líder do Movimento Democrático de Moçambique, acompanhado pelos simpatizantes dessa força política e por uma moldura humana, paralisou literalmente as artérias da cidade da Beira durante o processo de caça ao voto, dissipando dúvidas sobre a sua aceitação nesta urbe.

Com efeito, na última quarta-feira (20), testemunhou-se o que já se esperava: uma vitória folgada do MDM e do seu candidato. “Na Beira, mandamos nós”, voltaram a gritar alguns munícipes quando se deu como certa a larga vantagem de Simango e do MDM. “Aqui na Beira não se pode esperar um resultado que não seja favorável a Daviz Simango”, disse Manuel Dias, minutos depois de exercer o seu direito e dever de cidadania na EPC de Chota, onde centenas de pessoas aguardavam para votar numa extensa fila.

Nesta autarquia, as mesas de voto, na sua maioria, abriram pontualmente às 7h00, com excepção de dois postos de votação, nomeadamente EP de Matacuane e EP1 de Nova Chamba no bairro da Manga. @Verdade acompanhou o processo de votação dos candidatos a presidente do município da Beira. O concorrente pela Frelimo, Jaime Neto, votou na Escola Primária de Matacuane. Já o actual edil e candidato à sua própria sucessão, Daviz Simango, exerceu o seu direito de cidadania na Escola Primária de Palmeiras.

No período de manhã, assistiu-se a uma forte afluência dos eleitores em quase todos os postos de votação espalhados na área municipal da Beira. “Cheguei muito cedo, por volta das 5h30, pois queria a ser primeira a votar”, disse a eleitora Maria José Antunes. Minutos depois, tal como Maria José, dezenas de eleitores já exibiam o dedo com a tinta indelével, mostrando que acabavam de exercer o seu direito e dever de cidadania. As filas eram enormes e, cada instante, chegavam mais eleitores, não obstante os chuviscos que se fizeram sentir das 7h30 às 9h00.

Depois de enchentes durante a manhã, as assembleias de votos começam a registar fraca afluência de eleitores no período da tarde. A título de exemplo, nas escolas Agostinho Neto, Heróis Moçambicanos, Nova Chamba, Palmeiras e Matacuane, houve uma pequena presença de votantes no posto de votação EP1 Nova Chamba. Grande parte dos munícipes aproveitou as primeiras horas do dia para exercer o seu dever e, durante a tarde, alguns fizeram-se à praia. “Já votei e, por causa do calor, decidi passar o dia aqui na praia, enquanto aguardo os resultados”, comentou Dércio.

Na Munhava a afluência de eleitores ainda continuava muito forte, facto que obrigou as mesas a encerrarem por volta das 19h00. Dezenas de pessoas aguardavam ansiosas nas filas para votar. Os eleitores queixavam-se da morosidade do processo.

Vigília na Munhava

@Verdade fez uma ronda por 10 postos de votação, tendo constatado uma vantagem expressiva, com uma diferença de pelo menos mil votos em cada posto, a favor do candidato MDM e o seu partido. Tanto na zona urbana como na suburbana, o cenário era o mesmo. Em algumas mesas, sobretudo na EP de Palmeiras, Jaime Neto ia na dianteira, com uma diferença que não ultrapassava os 10 votos.

Após a votação, dezenas de eleitores não arredaram pé das imediações de postos de votação instalados no bairro da Munhava, arredores da Beira. Movido pela ideia de vigiar o seu voto, Jonito Assane lidera um grupo de jovens que acampou na EPC de Macombe, na Munhava. “Nós não vamos sair daqui até se fixar os resultados”, afirmou. Os veículos que se aproximam do local das assembleias de votos eram revistados por um grupo de jovens moradores daquela zona residencial.

“Queremos certificar-nos de que não estão a trazer boletins de votos preenchidos para favorecer a Frelimo”, dizia Assane, enquanto fazia vistoria à viatura do @Verdade. Aqueles jovens só abandonaram o local depois de fixados os editais, por volta das 4h00, nos quais o resultado era favorável a Daviz Simango e o MDM.

Festa rija nas ruas da Beira

Para comemorar a vitória de Daviz Simango e do MDM, milhares de pessoas saíram nesta quinta-feira (21) à rua, tendo percorrido as principais artérias da cidade. Num ambiente de festa, a caravana de Simango interrompeu o trânsito nas vias de acesso por onde passou. Cantando músicas que se tornaram hinos durante a campanha eleitoral, os militantes do partido e o novo edil eleito saudaram os munícipes pelo voto depositado a seu favor.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!