Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Atlético, Chingale, Ferroviário de Nampula e Ferroviário da Beira

Atlético

Os que ainda podem sonhar

O detentor da Taça de Moçambique-mcel em futebol, Costa do Sol é o grande derrotado no rescaldo dos jogos dos quartos-de-finais disputados entre sábado e domingo nas cidades da Matola, Quelimane, Maputo e Nampula.

 

 

Na reedição da final da época passada, em que o Costa do Sol goleou o Ferroviário de Nampula, por 3-0, as duas equipas defrontaram-se num dos jogos que envolvia equipas que militam no Moçambola, a par do embate entre o Estrela Vermelha e o Chingale de Tete.

 

No sábado e na chamada capital do norte, o Ferroviário de Nampula – que depois de ter feito uma boa figura no Moçambola- 2008 e esteve, inclusive a liderar antes de a dado momento começar a registar uma série de resultados negativos que lhe empurraram para oitavo lugar – recebeu e venceu o Costa do Sol por 1-0, num golo marcado por Leonel na sequência de um pontapé acrobático.

Curiosamente, foi o mesmo Leonel que em 2005 marcou o golo da vitória de um outro Ferroviário, o da Beira, diante deste mesmo Costa do Sol na vitória na final da Taça de Moçambique- mcel.

Se em Nampula houve equilíbrio entre duas equipas do mesmo campeonato, na cidade da Matola, o Atlético Muçulmano castigava a irreverência do Clube de Chibuto impondolhe uma goleada das antigas, por 7-1, depois de ter estado a perder por 1-0 dos 12 até aos 37 minutos da primeira parte, graças a um golo marcado por Elias.

Facto curioso é que foi neste jogo em que pela primeira atribuiu-se um prémio de 33.333.33 meticais a um jogador que marcou três golos, um prémio instituído em 2005 pelo patrocinador da prova, a empresa de telefonia móvel mcel. O prémio foi para dois jogadores do Atlético Muçulmano, nomeadamente Jojó e Amad que marcaram, respectivamente, quatro e três golos.

Já no domingo, o Ferroviário de Quelimane foi derrotado em casa pelo seu confrade da Beira, num jogo em que os golos da equipa do Chiveve foram marcador por Mendes.

Finalmente, o Estrela Vermelha, formação que corre sérios riscos de despromoção no Moçambola foi eliminado pelo Chingale de Tete, ao perder já no desempate através da marca de grandes penalidades, depois que as duas equipas terem terminado o tempo regulamentar e o prolongamento de 30 minutos empatados a um golo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!