Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Assistidas 35 mil crianças órfãs e vulneráveis em Nampula

Mais de 35 mil crianças órfãs e vulneráveis, de 14 distritos da província de Nampula, beneficiaram de assistência multiforme, precisamente no período entre o ano de 2006 e 2009, segundo dados apurados recentemente pela nossa Reportagem, junto do director provincial da Mulher e da Acção Social , Lourenço Boene.

A fonte precisou que embora o grande programa de assistência traçado pela sua instituição abranja o total daqueles distritos, há alguns onde houve mais atendimentos de petizes em situação difícil, nomeadamente Nacala- Porto, Mogincual, Meconta, Murrupula, Ribáuè e Nacarôa.

É um grande trabalho que temos vindo a fazer, tendo em conta que há muitas crianças órfãs e vulneráveis nesta província que necessitam de assistência multiforme. Em termos de média anual, assistimos mais ou menos 10 mil crianças em situação difícil, salientou Lourenço Boene.

Falando sobre o tipo de assistência que se tem dado a essas crianças, o director provincial da Mulher e da Acçao Social em Nampula, disse que elas têm beneficiado de apoio alimentar, educacional (facilitação da sua inserção nas escolas, disponibilizando-lhes material didáctico), psico-social (reabilitação psíquica, sobretudo para as traumatizadas) e legal (acesso à justiça e registo gratuito).

No que respeita ao que vai ser feito no presente ano, o nosso entrevistado disse que, embora o seu sector da Mulher e Acçao Social ainda se encontre a fazer o seu plano estratégico para uma melhor intervenção em termos de assistência ás crianças desamparadas, acredita alcançar bons resultados na sua materialização. É verdade que estamos a trabalhar, mas é preciso aceitar que as metas que já alcançamos podem baixar ou subir no presente ano, daí que seja necessário continuarmos a envidar esforços no sentido de assistirmos maior número de crianças, anotou.

De salientar que, no ano passado, as autoridades que superintendem o sector da Mulher e Acçao Social em Nampula decidiram encerrar um centro de acolhimento de crianças desamparadas no distrito de Murrupula, devido ás más condições de vida que eram proporcionadas a cerca de 40 crianças acomodadas nele. De acordo com as informações apuradas, o aludido centro teria sido criado por um cidadão que dizia alegadamente estar preocupado com o número crescente de crianças sem nenhum apoio naquele distrito, mas que, pelo contrário, segundo as autoridades governamentais, agravava o seu sofrimento.

A directora da Mulher e Acçao Social naquele distrito, Adelina Pascoal, disse à nossa Reportagem que a decisão do encerramento do centro, aconteceu depois de terem sido realizadas visitas de acompanhamento do seu funcionamento por parte de quadros do sector, que constataram a existência de más condições de acomodação das crianças.

Aliás, alguns residentes em Murrupula, mostraram-se satisfeitos por o centro ter sido encerrado, dadas as condições desumanas em que viviam as crianças, na sua maioria recolhidas nas casas das seus pais, em várias zonas do distrito.

O distrito de Murrupula foi um dos fortemente fustigado pela guerra de dezasseis anos, razão porque em tempos já teve centros de referência ao nível da província de Nampula, virados fundamentalmente para a reabilitação nutricional de crianças em situação difícil, criados e geridos pela Cruz Vermelha de Moçambique.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!