Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Assistência alimentar do PMA já abrangeu mais de 214 mil pessoas

O programa de assistência alimentar às vítimas das cheias em Moçambique, que está a ser implementado pelo Programa Mundial de Alimentação (PMA), já abrangeu mais de 214 mil pessoas.

Um comunicado do Programa Mundial de Alimentos recebido pela AIM refere que até 19 de Fevereiro corrente foram distribuídas 982 mil toneladas de alimentos diversos.

Os alimentos incluem milho e feijão comprados localmente junto de pequenos agricultores na zona centro no âmbito do programa Compras para o Progresso que tem como objecto melhora a capacidade produtiva destes.

O custo total dos produtos alimentares distribuídos está orçado em cerca de nove milhões de dólares norte-americanos dos quais o PMA já tem contribuições confirmadas do Fundo Central das Nações Unidas de Resposta à Emergência (CERF) e dos governos da Suíça, Estados Unidos, Canada e da Itália.

A distribuição de alimentos nas duas primeiras rondas foi, segundo a fonte, feita directamente pelo PMA para garantir uma resposta rápida e a segunda tive em vista a melhoria das condições de habitabilidade nas zonas inundadas com as populações engajadas na reconstrução.

Actualmente está em curso a terceira ronda de distribuições, a cargo de parceiros do PMA, que abrange 158 mil pessoas, vivendo temporariamente nos centros de acomodação nos distritos de Bilene, Chókwè, Chicualacuala, Chibuto, Guija e Xai-Xai.

A fonte destaca ainda que a assistência alimentar do PMA aos afectados em Moçambique, vai durar no total seis meses, sendo três que compreendem o período de emergência e outros três para o período de recuperação no período pós desastre.

A intervenção do PMA incluiu ainda apoio logístico através da instalação de dois armazéns principais na cidade de Maputo, um na Beira e outros três de transbordo em Xai-Xai, Chihaquelane e Chibuto para as zonas inacessíveis via terrestre.

O progresso do processo de distribuição de alimentos é reportado diariamente e a informação é reconciliada contra os despachos efectuados durante o período respectivo para garantir que todas as entregas sejam devidamente registadas e confirmada de acordo com a lista de distribuição.

A intervenção do PMA em Moçambique enquadra-se nos esforços da Equipa Humanitária Nacional que composta pelas Agências das Nações Unidas e Organizações Não Governamentais que trabalham em assuntos humanitários em coordenação com o Conselho Técnico de Gestão das Calamidades.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!