Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

As praias de Nacala-a-velha têm “novos rostos”

As praias de Nacala-a-velha têm “novos rostos”

O desalento que caracteriza as praias do distrito costeiro de Nacala-a-Velha, em Nampula, tem dias contados, dado que, com a descoberta dos recursos naturais, para além da construção da terminal de carvão mineral, a região regista uma entrada massiva de cidadãos estrangeiros com interesse em mudar a situação que se verifica nas diversas praias que compõem aquela circunscrição geográfica. Os mesmos pretendem erguer estâncias turísticas em quase todas as praias daquele distrito.

A Praia dos Namorados, localizada na vila sede do distrito de Nacala-a-Velha, é uma das que os estrangeiros almejam transformar num local agradável para entretenimento dos residentes, dos turistas e dos demais visitantes daquele ponto da província de Nampula. Todavia, o local em menção, com a instalação de alguns estabelecimentos turísticos, no caso de bares e restaurantes, está a conhecer nos últimos tempos um saneamento de meio apropriado, facto que permite a estadia de pessoas que procuram desfrutar momentos de lazer com os amigos e familiares.

Nicolau Mapunda, de 32 anos de idade, de origem queniana e residente em Moçambique há mais de oito anos, disse que foi o primeiro a instalar um bar na Praia dos Namorados, na altura em que o espaço era desagradável devido ao cheiro nauseabundo provocado por fezes humanas.

O empreendedor trabalhava como gestor de armazém Kentz, um projecto de construção baseado em Topuito, no distrito de Moma, tendo encerrado no dia 30 de Setembro de 2013, ano em que chegou a Nacala-a-Velha onde celebrou um contrato com outra firma instalada naquela vila.

Para o seu espanto, o nosso entrevistado contou-nos que em Nacala-a-Velha, até princípios do ano em curso, era possível divertir-se nas praias aos domingos, mas, para se ter bons momentos de lazer, as pessoas tinham de se deslocar até à praia Fernão Veloso, na cidade portuária de Nacala.

Diante dessa situação, Mapunda viu uma oportunidade para erguer um estabelecimento turístico que estivesse à disposição dos visitantes todos os dias. Depois de ter encontrado o lugar ideal para instalar o seu bar, o nosso entrevistado disse que levou cerca de um mês para obter o aval para a implementação do projecto por parte das autoridades governamentais.

Quando lhe foi cedido o espaço, ele ergueu instalações provisórias, estando em curso a construção de uma infra-estrutura que contemplam bares e restaurantes. Além de providenciar um bom ambiente de diversão para as pessoas, o empreendedor disse que pretende obter lucros com o seu negócio, visto que não tem sido fácil sobreviver somente do salário na África devido ao elevado número de pessoas que é constituído o seu agregado familiar.

As obras de construção do bar e restaurante de Mapunda encontram-se neste momento em fase de conclusão e a sua inauguração está prevista para o período da quadra festiva que se avizinha. O estabelecimento conta com um total de oito trabalhadores, sendo dois cozinheiros, dois balconistas e quatro empregados de mesa. O jovem empreendedor disse que, brevemente, irá abrir vagas para recrutar dois vigilantes. Os cidadãos que instalaram os seus estabelecimentos naquela praia pagam ao governo local uma licença anual no valor de três mil meticais.

Segundo apurou o @Verdade, naquele local o negócio compensa. Rafique Felizardo Francisco, residente em Nacala-a-Velha, manifestou a sua satisfação pela iniciativa, tendo afirmando que há muito que os moradores daquela vila esperavam por uma iniciativa do género. “Antigamente, sempre que alguém pretendesse relaxar tinha de se deslocar até à cidade Nacala-Porto, e hoje isso já não acontece”, disse.

Altina Momade, também moradora de Nacala-a-Velha, disse que respirou de alívio quando soube que já era possível passar uns momentos de lazer com familiares e amigos naquele distrito sem precisar de se deslocar a Memba ou Nacala-Porto. Todavia, a cidadã é de opinião de que o governo devia apoiar quem quiser explorar as praias de Nacala-a-Velha, instalando estabelecimentos turísticos, como forma de atrair turistas e contribuir para o desenvolvimento económico do distrito.

Por seu turno, o administrador de Nacala-a-velha, Daniel Chapo, congratulou a iniciativa dos cidadãos estrangeiros que desejam melhorar as praias daquele distrito costeiro. O nosso interlocutor afiançou-nos que o governo local está preparado não só para licenciar, mas também para apoiar as pessoas singulares ou colectivas, quer estrangeiros, quer nacionais que queiram operar na área turística em Nacala-a-Velha.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!