Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Angoche na rota da indústria mineira

Os resultados preliminares dos estudos de pesquisa e prospecção de areias pesadas, nomeadamente ilminite, rutilo e zircão, no distrito de Angoche, aconselham sua exploração em regime comercial por parte do preponente do projecto, não obstante estar ainda por concluir a informação relativa as quantidades reais dos minérios nos jazigos locais.

 

 

Dados em poder do nosso jornal indicam que a empresa Haiyu Mozambique Mining CO limited, de origem chinesa, está desde há dois anos a esta parte, a desenvolver estudos de pesquisa e prospecção para avaliar o nível de concentração e as quantidades de areias pesadas que já foi concluída a sua existência a cerca de duas décadas.

Os referidos estudos se concentram ao longo de cerca de quarenta da costa do distrito de Angoche, ou seja desde o município do mesmo nome até a localidade de Sangage, área que foi objecto de pesquisa e prospecção para avaliar a existência dos referidos minérios desenvolvida por uma empresa contratada pelo consorcio irlandês Kenmare que opera neste momento em Moma.

Fonte da Direcção Provincial dos Recursos Minerais, em Nampula, assegurou a nossa reportagem que os estudos de pesquisa e prospecção levados a cabo pela empresa chinesa foram satisfatórios e que a mesma está neste momento a preparar o expediente necessário para submeter ao ministério de tutela um pedido de emissão de concessão mineira.

As previsões do inicio da actividade extractiva de areias pesadas, em Angoche, poderá acontecer em finais do próximo ano facto que vai constituir um alivio as populações daquela região costeira que se confronta com índices altos de desemprego fenómeno responsável pela pobreza urbana.

O inicio da extracção e processamento de areias pesadas no distrito de Angoche, vai galvanizar a actividade de turismo, neste momento adormecida, não obstante o grande potencial existente, bem como promover o desenvolvimento de outras áreas transversais, como vias de acesso alem do incremento das receitas fiscais ao nível da região.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!