Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Amnistia Internacional felicita Moçambique por avanços nos Direitos Humanos

O Primeiro-ministro de Moçambique, Aires Ali, considerou,quinta-feira, a avaliação da Amnistia Internacional (AI) sobre os direitos humanos em Moçambique, um repto para que o país aprofunde as liberdades individuais e o empenho contra os abusos nesta área.

“É de saudar quando um organismo internacional como a Amnistia Internacional reconhece os esforços do nosso Governo e do nosso povo na abertura e respeito pelas liberdades individuais”, disse Aires Ali, reagindo a um comunicado divulgado quarta-feira pela AI, que felicita Moçambique por apoiar e implementar recomendações da ONU sobre Direitos Humanos.

Contudo, a organização quer continuidade das investigações sobre casos de execuções extrajudiciais, detenções arbitrárias e tortura no país.

Estas recomendações foram feitas no âmbito da Revisão Periódica Universal (RPU), que é um mecanismo para avaliar a situação dos direitos humanos nos países realizada pelo Conselho dos Direitos Humanos, órgão supervisionado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (OHCHR).

O Conselho de Direitos Humanos da ONU adoptou o resultado final da RPU sobre Moçambique no dia 09 de Junho, na sua 17ª sessão.

Instando, quinta-feira, pela Lusa a comentar a avaliação da AI, o Primeiro-ministro moçambicano considerou o parecer um sinal de que Moçambique deve manter os esforços de aprofundamento das liberdades individuais e respeito dos direitos humanos.

A avaliação positiva da AI, defendeu o Primeiro-ministro moçambicano, é sinal de que o país está a conseguir ganhos no aprofundamento da democracia e promoção do bem-estar da população.

Sobre a crítica à prevalência de alegadas execuções sumárias e tortura, Aires Ali referiu que o país está empenhado no combate a este males. “Estamos a fazer um esforço na luta contra esse tipo de atropelos aos direitos humanos”, enfatizou o Primeiro-ministro moçambicano.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!