Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Alunos fora da carteira passam à história em Nampula

O Governo de Nampula está a accionar mecanismos no sentido de apetrechar todos os estabelecimentos de ensino geral e técnico profissional, na perspectiva de garantir a melhoria do sistema de ensino e aprendizagem e acabar com a sistemática carência de material e mobiliário escolares.

 

 

Segundo Felismino Ernesto Tocoli, no presente ano lectivo, nenhum aluno ao nível do ensino básico (onde este problema se faz sentir com maior preocupação) deverá assistir as aulas sentado no chão.

Outra aposta tem a ver com o fornecimento atempado dos cerca de 2.157 mil dos livros de distribuição gratuita e fazer com que maior número de crianças e adultos tenham acesso a educação, o que passa pelo aumento da rede e dos efectivos escolares, bem como do incentivo do processo de alfabetização.

Tocoli, apelou aos professores a saberem planificar as suas aulas e a serem mais transparentes no exercício da sua actividade, evitando eventuais casos de suborno.

O governante disse que, para o presente ano, serão construídas quinze escolas secundárias do primeiro ciclo e duas do segundo ciclo, em diversos distritos, uma acção deverá culminar com a construção de um total de 255 novas salas de aula.

Tocoli fez estas revelações na manhã desta segunda-feira durante na cerimónia de abertura oficial do ano lectivo escolar. O acto oficial teve lugar na Escola Primária de Micolene, mais de cinco quilómetros da sede do distrito de Monapo, para onde acorreram centenas de pessoas, entre membros do governo provincial e do distrito, alunos, pais e encarregados de educação.

A Escola de Micolene foi fundada em 1968 pelos missionários de Carapira, com nome de Escola Cabo Mussa, nome derivado do influente líder da região naquela altura, devendo a partir deste ano, leccionar a 6ª e 7 classe, algo que o Governador da província considera de “grande ganho”, porque as os alunos vão poder concluir o ensino básico naquela região.

A cerimonia marcou o inicio das aulas para o presente ano, o qual se dedica ao Primeiro Presidente de Moçambique Independente, Samora Machel e as cerimónias decorrem sob o lema: “Façamos de um ensino de qualidade uma tarefa de todos e de cada um “.

Segundo fonte da Direcção provincial da Educação e Cultura, para este ano, Nampula matriculou um total de 1.213.719 alunos, distribuídos por diversos subsistemas de ensino e vão ser assistidos por 18.839 professores. As aulas vão ser leccionadas em 1.866 escolas, representando um crescimento em 79 escolas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!