Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Meninas desistem de estudar em Nicoadala

Pelo menos 100 alunas do curso diurno na Escola Secundária de Maquival desistiram das aulas no segundo trimestre deste ano, no distrito de Nicoadala, na província da Zambézia supostamente devido a factores tais como gravidezes indesejadas, falta de condições financeiras, comércio informal.

 

Para além das meninas, 48 rapazes também abandonaram os bancos da escola. Maria Estela, da organização Right to Play, disse que a o problema é preocupante e é premente um trabalho com vista a garantir a permanência da rapariga na escola. A direcção da escola, os líderes comunitários e os pais e encarregados de educação devem envidar esforços para o efeito.

Aquela organização inscreveu, no presente ano lectivo, 1.490 estudantes, dos quais 975 homens e 515 raparigas. O presidente do conselho de escola, Pagocho Sete Peso, afirmou que as campanhas de sensibilização aos pais e encarregados de educação são um fracasso porque as famílias priorizam as actividades agrícolas, pesqueiras e o comércio informal em detrimento da instrução.

No que diz respeito ao aproveitamento pedagógico, a Right to Play tem registado, nos últimos dois anos, índices muito aquém do desejado e isso deve-se, em parte, às desistências dos educandos.

Esta informação foi prestada numa palestra subordinada ao tema “eliminar as práticas sócias prejudiciais às crianças é um dever de todos nós”, realizada na Escola Secundária de Maquival com o intuito de promover a participação da rapariga nas acções em prol dos direitos da mulher.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!