Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Alta de combustíveis sem impacto na factura de importação

Manuel Chang, disse que os aumentos constantes dos preços dos combustíveis no mercado internacional ainda não têm impacto sobre a factura de importação de Moçambique, embora reconheça que esta situação possa vir a ter implicações para o país nos próximos tempos.

Segundo Chang, neste momento, o país está a consumir o combustível importado há já algum tempo, antes do petróleo começar a ser cotado em alta no mercado internacional.

“O impacto dos agravamentos constantes dos combustíveis no mercado internacional far-se-á sentir nos próximos tempos, porque os preços são reportados de três em três meses e o país está a usar o combustível comprado há algum tempo. Portanto, é difícil definir o impacto que está por vir”, disse.

Chang fez estes pronunciamentos num contacto com jornalistas depois da cerimónia de abertura do quinto Seminário Nacional sobre a Execução da Política Fiscal e Aduaneira da Autoridade Tributária de Moçambique (AT).

Chang disse que mesmo que os preços continuem a subir no mercado internacional, o Governo não vai tomar medidas que possam ter impacto negativo na vida da população.

Entretanto, o Executivo já está a rever alguns preços a serem praticados aos grandes operadores, nomeadamente transportadores de carga, grandes fábricas e mega-projectos, para que os mesmos passem a pagar o valor real pelo diesel.

“Estamos a rever alguns preços em relação aos grandes operadores, que já estão a pagar o preço normal do diesel e, assim, evitamos aqueles casos em que os preços praticados pelas gasolineiras têem impacto na vida das populações”, disse.

Segundo o Ministro, a revisão dos preços para os grandes operadores visa garantir que as gasolineiras não sofram muito com os aumentos dos preços no mercado internacional.

Assim, o Governo pretende acabar com os subsídios, que constituem o encargo ao Estado e acredita que qualquer impacto do aumento dos preços no mercado internacional poderá ser minimizado com os preços em actualização.

Neste momento, o Governo está a compensar as gasolineiras pelos prejuízos acumulados em 2010 por não ter havido nenhuma actualização dos preços. “Já pagaram 50 por cento dos valores e vamos continuar a pagar o subsídio em relação aos prejuízos de 2010”, frisou.

De 2008 a 2010, o Governo desembolsou às gasolineiras 147 milhões de dólares norte-americanos para compensar as gasolineiras pelo congelamento dos preços dos combustíveis no mercado nacional.

A última actualização dos preços dos combustíveis em Moçambique ocorreu em Maio de 2010, sendo que o diesel custa 30.90 meticais o litro e a gasolina 40 meticais/litro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!