Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Águia vence mais uma final, no voo para o título

O Benfica venceu no terreno da Académica, por 2-3, e volta a ter seis pontos de vantagem sobre o Braga, no topo da Liga Sagres. A três jornadas do fim do campeonato português, as Águias estão cada vez mais perto de recuperar o título que lhes foge desde a temporada 2004/05.

Depois de, no sábado, o Braga ter vencido o Leixões, por 3-1, o Benfica chegou a Coimbra sob alguma pressão, mas os milhares de adeptos benfiquistas que se deslocaram à cidade dos estudantes só precisaram de esperar três minutos para ver o primeiro golo. Após um lançamento de linha lateral, a defesa da Académica não conseguiu aliviar e a bola sobrou para Weldon que, de cabeça, fez o 0-1.

A equipa dos estudantes não se deixou abater e, em cima da meia hora de jogo, chegou ao empate, com Diogo Gomes a rematar de fora da área e a beneficiar de um desvio em Cardozo para bater o guarda-redes Quim (1-1). O líder do campeonato sentiu algumas dificuldades para reagir ao golo da Académica, mas acabou por chegar ao intervalo em vantagem.

Weldon voltou a ser fundamental e, tal como tinha acontecido na última vez que fora titular – na Figueira da Foz – marcou dois golos. Aos 42 minutos, Di María fez uma grande jogada no flanco esquerdo e assistiu o brasileiro para o segundo golo da tarde. A segunda parte trouxe um jogo repartido e muito emocionante, com a Académica a ameaçar novo empate aos 58 minutos quando Éder, de cabeça, a fazer a bola raspar na barra da baliza de Quim.

O Benfica reagiu ao susto e perdeu boas oportunidades para chegar ao terceiro, comk destaque para uma perdida de Di María, quando estava isolado, e para um remate ao poste de Carlos Martins. Mas a festa encarnada surgiria mesmo, aos 80 minutos, após mais uma jogada e assistência de Di María, desta vez concluída com um remate de primeira de Rúben Amorim.

O desfecho do encontro parecia sentenciado, mas a Académica ainda tinha uma palavra a dizer e, aos 88, Tiero, de muito longe, enganou Quim e assinou o 2-3 final.

 

Dragão na corrida pela Champions

O FC Porto entrou em campo já depois de o Benfica ter ganho em Coimbra e sem hipóteses, matemáticas, de chegar ao primeiro lugar, mas os Dragões mantiveram em aberto o objectivo mínimo: lutar pelo segundo lugar, que dá acesso à pré-eliminatória da UEFA Champions League. A equipa azul e branca venceu o Guimarães, por 3-0, continua a cinco pontos do Braga e os adeptos festejaram, ainda, o facto de Falcao ter voltado a igualar o benfiquista Cardozo no topo dos melhores marcadores.

O primeiro golo portista surgiu aos 28 minutos, quando Hulk aproveitou uma má recepção de Falcao após remate de Valeri para bater Nilson e fazer o 1-0. O Guimarães reagiu e, mesmo em cima do intervalo, cheirou o empate, com um remate de primeira de Desmarets a proporcionar uma grande defesa a Beto. Os números do triunfo portista continuaram a ser desenhados aos 55 minutos, com um remate de longe de Guarin a desviar na cabeça de um defesa vimaranense e a entrar na baliza (2-0).

Mas o momento mais festejado no Estádio do Dragão aconteceu à entrada dos últimos 10 minutos, quando Falcao foi derrubado por Gustavo dentro da área do Guimarães. O árbitro assinalou a grande penalidade, que o ponta-de-lança colombiano converteu no 3-0 final, fazendo o 21º golo no campeonato e voltando a igualar Cardozo na lista de artilheiros.

Resultados da 27ª jornada:

Olhanense-Marítimo, 1-2

Paços Ferreira-Naval, 1-3

Braga-Leixões, 3-1

Belenenses-Rio Ave, 0-0

Nacional-União Leiria, 2-0

Académica-Benfica, 2-3

FC Porto-Guimarães, 3-0

 

Segunda-feira: Sporting-Setúbal

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!