Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agravada em USD 100 milhões dívida externa moçambicana

Camponeses do Centro de Moçambique deverão passar, em 2012, a beneficiar de sistemas melhorados de irrigação das suas áreas de cultivo, enquanto a classe empresarial nacional beneficiará de oportunidades de investimento em agro-negócios.

Estas acções irão ser desenvolvidas graças a um novo acordo de financiamento de 100 milhões de dólares norte-americanos pelo Banco Mundial (BIRD) e Fundo Monetário Internacional (FMI), de acordo com Aiuba Cuereneia, ministro de Planificação e Desenvolvimento que acaba de participar em várias reuniões daquelas instituições do sistema de Bretton Woods, em Washington, nos Estados Unidos da América (EUA).

Os encontros reuniram governadores do Banco Mundial e FMI e cerca de 187 delegados de vários países e debateram questões económicas relevantes que assolam o mundo, para além de terem avaliado a situação económica e financeira global, as perspectivas da economia mundial no período pós-crise económico-financeira, com enfoque para a inclusão financeira, criação de emprego e elaboração de sistemas efectivos para a gestão da vulnerabilidade nas próximas crises.

Enquanto o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, enfatizou a questão da equidade do género, mudanças climáticas, emprego, governação e infra-estrutura dos países em desenvolvimento que “podem ser um instrumento relevante para a economia dos países africanos na ajuda na integração regional nos sectores de energia e transporte”, Christine Lagarde, a novel directora-geral do FMI, incidiu o seu discurso sobre a necessidade de uma acção imediata e conjunta nos aspectos do estado da economia global, o modelo de políticas a seguir e o papel que cada um destes aspectos deve jogar.

De referir, entretanto, que os cerca de 100 milhões de dólares de novos financiamentos do BIRD e FMI vão, basicamente, apoiar acções de execução do novo programa de erradição da pobreza absolutra (PARP), cujos custos globais estão estimados em 92,15 milhões de dólares para aumentar a produção agrícola, comercialização e a produtividade dos pequenos agricultores em novos ou melhorados sistemas de irrigação no Centro do país.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!