Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agentes da Polícia aguardam pelo julgamento desde 2011

Três agentes da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula encontram-se detidos sob a acusação de extorquir 14 mil meticiais a um cidadão na via pública, porém, ainda não foram ouvidos pelo tribunal, desde Agosto de 2011.

Os visados respondem pelos nomes de Alberto Samuel, Januário e Arlindo Mariano, de 28, 37 e 46 anos de idade, respectivamente, neste momento encarcerados nas celas do Comando Provincial da PRM.

Apurámos que eles interpelaram um cidadão identificado pelo nome de Hilário Joaquim Salimo, que transportava cabos eléctricos, tendo-lhe exigido 14 mil meticais para o ilibarem de uma suposta infracção de que o acusavam.

Hilário Salimo pagou o valor insatisfeito, pois se sentia injustiçado. Ele submeteu uma queixa às autoridades, tendo a Polícia de Investigação Criminal (PIC) instaurado um processo-crime que culminou com a detenção dos agentes em causa, afectos na 1ª esquadra na cidade de Nampula.

Os indiciados estão detidos há sensivelmente 24 meses. Contudo, ainda não foram ouvidos pelo tribunal. Aliás, soubemos que Samuel, Januário e Arlindo Mariano requereram, por várias vezes, junto do Tribunal Judicial da Cidade de Nampula, a sua restituição à liberdade, o que lhe foi negado.

Entretanto, uma fonte da 5ª sessão daquela administração da justiça assegurou-nos que o processo que envolve os três agentes desapareceu.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!