Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Afrobasket 2016: Ferroviário sofre para ultrapassar GS Petroliers

Afrobasket 2016: Ferroviário sofre para ultrapassar GS Petroliers

Foto da FIBAO Ferroviário de Maputo teve que suar um pouco mais do que teria imaginado para eliminar as argelinas do GS Petroliers, em partida dos quartos-de-final da 22ª edição da Taça dos clubes campeões africanos de basquetebol em seniores feminino que está a ser disputada na cidade de Maputo. Nas meias-finais as “locomotivas” vão ter que suplantar as campeãs do 1º de Agosto de Angola para continuarem a sonhar com o inédito título africano de clubes.

Assim que a bola começou a voar percebeu-se que a equipa da Argélia estava disposta a não facilitar a caminhada do Ferroviário que até assumiu inicialmente a liderança do marcador mas acabou por ver as adversárias fazerem a cambalhota e vencerem o 1º período por 21 a 14 pontos.

A defesa não dava muito espaço às argelinas que alargavam a vantagem enquanto os cestos não caiam para as “locomotivas”. Cecília era a mais certeira e tentava manter a desvantagem curta mas não conseguiu evitar a derrota por 34 a 30 pontos no intervalo.

A estratégia de Leonel Manhique parecia que era de tentar vencer a partida com o menor esforço possível, já a pensar nas angolanas que teria de enfrentar nas meias-finais, teve que entrar com tudo no 3º período. Ingvild Mucauro deu início a recuperação e colocou a equipa moçambicana na liderança do marcador. Todavia as argelinas não se davam por vencidas e nem mesmo as “bombas” de Anabela e de Brea tiraram ânimo já que Samiya respondeu com dois triplos, 49 a 54 foi o resultado.

Rachida abriu o marcador no 4º período com uma “bomba” mas as “locomotivas” actuando já como um conjunto mais coeso, e com alguma calma, geriram e alargaram a vantagem que terminou em 57 a 69 pontos.

“Daquilo que vimos as argelinas são muito lutadoras, são muito fortes. Nós entramos desconcentradas, entramos fracas, acredito a GSP fez a sua parte que foi entrar dura para o jogo, então isso fez-nos acordar sabermos que tínhamos que trabalhar e nada seria entregue de bandeja” disse ao @Verdade Ingvild Mucauro no final da partida.

“Nós sabemos que temos de defender muito”

O Ferroviário vai enfrentar neste sábado(03), a partir das 20h15, nas meias-finais, as campeoníssimas do 1º d Agosto que não precisaram de se desgastar para derrotar a Kenya Ports Authority por 40 a 72 pontos.

De acordo com Ingvild Mucauro a estratégia da equipa passa por defender melhor, “agora é repouso, sabemos que amanhã vai ser muito mais difícil, a equipa tem que descansar porque já não temos muito mais tempo. Treinou-se muito a defesa, nós sabemos que temos de defender muito”.

“A equipa vai lutar para cumprir o nosso objectivo, vamos entrar de cabeça erguida e prontas para lutar. Acredito que não existe nenhum adversário fácil, nós já sabemos o que é o 1º de Agosto, conhecemos um bocadinho das atletas que lá estão e sabemos da qualidade delas, então sabemos que será um jogo muito difícil e precisamos de trabalhar arduamente para aquilo que nós queremos” acrescentou a jovem atleta do Ferroviário de Maputo que foi a melhor marcadora do jogo dos quartos-de-final com 16 pontos.

O treinador das “locomotivas”, Leonel Manhique, disse que a sua equipa “vai trabalhar duro no sentido de contrariar aquilo são as capacidades do 1º de Agosto, quer na pressão 4 e 5, 1 e 3, é uma equipa completa mas cabe a nós contrariar isso”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!