Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Africa do Sul: detidos 355 imigrantes ilegais

Cerca de 24 horas depois da polícia moçambicana ter desmantelado uma casa que albergava 70 imigrantes ilegais de origem paquistanesa e bengali, as autoridades sul-africanas anunciaram a detenção de centenas de cidadãos asiáticos traficados.

 

 

Anunciando as detenções em Pretória, o director-geral adjunto para Imigração, Jackie McKay, disse que “ nós podemos confirmar que os oficiais da secção de imigração do Ministério do Interior detiveram, esta quinta-feira, 355 imigrantes ilegais de várias nacionalidades na área da Crown Mines (in Johannesburg)”.

“Nesta fase, nós podemos, também, confirmar que deste número, 337 são homens de origem bengali, paquistanesa e chinesa, enquanto, 18 são mulheres chinesas. Os detidos estão no Centro de Deportação de Lindela enquanto aguardam a emissão dos documentos de viagem nas suas representações diplomáticas aqui na África do Sul. Em seguida eles serão deportados para os seus países de origem”, adicionou.

Jackie McKay declarou “nós temos razoes para acreditar que estes 355 imigrantes indocumentados foram traficados por um sindicato que opera na África do Sul e nos seus países de origem. Estas detenções e outras como estas enviam uma mensagem positiva de que o governo será intolerante para a corrupção e aqueles que estão implicados neste tipo de actividade vão enfrentar o completo poder da lei”.

É possível que sejam os mesmos sindicatos envolvidos no tráfico de 133 paquistaneses e bengalis detidos em Maputo, dos quais 70 numa casa no bairro do Aeroporto onde estavam escondidos e os restantes 63 à sua entrada no Aeroporto Internacional quando um agente da migração descobriu que possuíam vistos falsos.

Aventa-se a possibilidade de o destino final dos 133 imigrantes ilegais não ser Moçambique, mas sim que os guias dos mesmos pretendiam traficá-los para a África do Sul.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!