Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Actualização dos resultados das eleições

O Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE) divulgou esta segunda-feira os resultados mais recentes das eleições da Quarta-feira passada, cuja contagem nas províncias está agora aos 90 por cento do total das assembleias de votação.

Em seguida apresentamos, os candidatos e os partidos políticos, obedecendo a ordem em que eles se encontram nos boletins de voto, excluindo apenas os pequenos partidos sem votos suficientes (até agora) para assegurar algum assento parlamentar na próxima legislatura.

 

Cidade de Maputo (onde o nível de processamento dos votos está aos 99,6 por cento)

Eleições presidenciais Daviz Simango (Movimento Democrático de Moçambique, MDM): 51.294 (15 por cento. Armando Guebuza (Frelimo): 275.864 (80 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 16.385 (cinco por cento)

Eleições Legislativas Frelimo: 263.819 (76,6 por cento) Renamo: 18.902 (cinco por cento) MDM: 56.136 (16,3 por cento)

 

– Ao nível da província de Maputo, onde já foram processados todos os votos, os resultados indicam os seguintes resultados.

Eleições presidenciais Daviz Simango (MDM): 26.577 (10 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 227.452 (85,7 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 11.322 (4,3 por cento)

Eleições Legislativas Frelimo: 230.551 (88 por cento) Renamo: 21.103 (8,1 por cento)

 

Província de Gaza (93 por cento dos votos processados)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 8.795 (2,5 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 342.034 (96,7 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 2.831 (0,8 por cento)

Legislativas Frelimo: 317.324 (97 por cento) Renamo: 3.560 (1,1 por cento)

 

Província de Inhambane (que também já atingiu cem por cento de nível de processamento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 20.809 (7,7 por cento Armando Guebuza (Frelimo): 233.090 (86,5 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 15.526 (5,8 por cento)

Legislativas Frelimo: 207.989 (82,3 por cento) Renamo: 18.991 (7,5 por cento) MDM: 12.119 (4,8 por cento)

 

Província de Sofala (com 99,7 por cento do nível de processamento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 82.270 (25,7 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 166.308 (51,9 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 71.987 (22,5 por cento)

Legislativas Frelimo: 162.922 (51,2 por cento) Renamo: 72.753 (22,8 por cento) MDM: 74.257 (23,3 por cento)

 

Província de Manica (cem por cento do nível de processamento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 19.663 (7,5 por cento Armando Guebuza (Frelimo): 183.011 (70,2 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 58.222 (22,3 por cento)

Legislativas Frelimo: 181.727 (70,8 por cento) Renamo: 63.774 (24,8 por cento)

 

Província Zambézia (com 81 por cento de nível de processamento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 27.623 (7,4 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 219.131 (58,3 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 129.092 (34,4 por cento)

Legislativas (em apenas 1.611 assembleias de voto) Frelimo: 222.030 (60 por cento) Renamo: 129.189 (34,9 por cento)

 

Província de Nampula (com o nível de processamento de 91,4 por cento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 26.231 (5,7 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 314.851 (68,8 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 116.442 (25,5 por cento)

Legislativas (em apenas 1.958 assembleias de voto) Frelimo: 360.638 (66,1 por cento) Renamo: 151.981 (27,9 por cento)

 

Província Tete (com o nível de processamento de 69,6 por cento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 15.485 (5 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 267.805 (86,6 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 26.095 (8,4 por cento)

Legislativas Frelimo: 300.967 (87,6 por cento) Renamo: 34.395 (10 por cento)

 

Província de Cabo Delgado (com o nível de processamento de 72,9 por cento)

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 14.560 (5,9 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 195.661 (78,8 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 38.249 (15,4 por cento)

Legislativas Frelimo: 188.698 (78,1 por cento) Renamo: 40.342 (16,7 por cento)

 

Província de Niassa, com um nível de processamento de 97,7, apresenta os seguintes resultados:

Presidenciais Daviz Simango (MDM): 9.491 (4,8 por cento) Armando Guebuza (Frelimo): 160.426 (81,7 por cento) Afonso Dhlakama (Renamo): 26,436 (13,5 por cento)

Legislativas Frelimo: 156.980 (82,5 por cento) Renamo: 22.969 (12,1 por cento) MDM: 6.466 (3,4 por cento)

 

Com os resultados acima, é possível prever, usando o método de representação proporcional, a composição do parlamento da próxima legislatura. Assim, o número de assentos para cada partido concorrente poderá ser:

  • No círculo eleitoral de Maputo – Cidade, com o total de 16 assentos, 12 serão para a Frelimo, um da Renamo e os outros três para o MDM.
  • Na província de Maputo, dos 16 assentos parlamentares, 15 serão para a Frelimo e um para a Renamo.
  • Em Gaza, todos os 16 assentos serão da Frelimo.
  •  Em Inhambane, dos 16 assentos parlamentares, 15 poderão ser da Frelimo e o outro para a Renamo.
  • Os 20 assentos da província de Sofala, poderão ser divididos em 11 para Frelimo, quatro para Renamo e os outros cinco para o MDM.
  • Em Manica, 12 dos 16 assentos poderão pertencer a Frelimo e os outros quatro para a Renamo.
  • Na província da Zambézia, a Frelimo poderá ocupar 29 dos 45 assentos e a Renamo os outros 16.
  • Dos 45 assentos destinados para a província de Nampula, 30 poderão ficar com a Frelimo e os outros 15 com a Renamo.
  • Em Tete, a Frelimo poderá ocupar 18 dos 20 assentos e os outros dois serão ocupados pela Renamo.
  • Na província de Cabo Delgado, 18 do total de 22 assentos poderão ficar com a Frelimo, ficando os quatro com a Renamo.
  • Em Niassa, 13 dos 14 assentos poderão ser ocupados pela Frelimo e o outro (uma) pela Renamo.
  •  O único assento de Africa será tomado pela Frelimo, devendo acontecer o mesmo com o único assento do círculo eleitoral do Resto do Mundo.

Assim, do total de 250 assentos parlamentares, a Frelimo poderá ocupar 193, sendo os outros 49 para a Renamo e oito para o MDM. Mas essas projeccões poderão alterar em um ou mais assentos, uma vez que o STAE ainda está a processar o resto dos 10 por cento dos votos das assembleias de voto.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!