Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

A nossa selecção masculina de voleibol

A nossa selecção masculina de voleibol

Conheça as atletas moçambicanas da selecção nacionais de voleibol de sala, séniores masculinos:

 

 

Nome: VASCO, Carlos

Idade: 01.07.88

Posição: Passador

Clube: Académica

 

 

Nome: GOVE, Silvio

Idade: 05.10.81

Posição: Central

Clube: Académica

 

 

Nome: MACAMO, Carlos

Idade: 22.12.87

Posição: Oposto

 

 

 

Nome: MANJATE, João

Idade: 27.06.86

Posição: Ponta

Clube: Académica

 

 

Nome: MANDLATE, Neuzio

Idade: 23.04.87

Posição: Central

Clube: mcel

 

 

Nome: MATAVEL, Jose

Idade: 08.12.87

Posição: Central

Clube: Académica

 

 

Nome: NUVUNGA, Aldevino

Idade: 06.05.93

Posição: Ponta

Clube: Hotso

 

 

Nome: AMILTON, Carlos

Idade: 10.05.81

Posição: Oposto

Clube: Maputo Jetz

 

 

Nome: TEMBE, Archer

Idade: 1984

Posição: Ponta

Clube: Maputo Jetz

 

 

Nome: NHAMUSSUA, Bruno

Idade: 1984

Posição: Ponta

Clube: mcel

 

 

Fidel Luís Paizone

Idade: 29

Posição: Central

Clube: mcel

Peso: 82

Altura: 1,93

Internacionalizações: 12

É o central da selecção nacional de seniores masculinos, tem 28 anos e nasceu no Chimoio. Deu os primeiros saques há 18 anos com um grupo de amigos, usando um muro entre duas garagens de um prédio como rede para contar os pontos. Depois jogou mini-voleibol na escola Samora Machel.

Pela mão de um treinador chamado Manuelito, o seu grupo de amigos amadureceu, e a realização de um campeonato nacional em Manica estimulou-os a criarem uma associação. Com fundos próprios viajaram até Manica e conquistaram o segundo lugar Nacional, tinha Fidel nessa altura 14 anos. Depois vieram os jogos escolares em 1998 onde, representando a sua província, conquistou a segunda posição da modalidade.

Fidel queria ser arquitecto mas as malandrices das irmãs, que lhe faziam desaparecer os lápis durante a infância, conduziram-no ao sector da saúde pelo qual também se apaixonou. Marcou-lhe uma campanha de vacinação na qual trabalhou no distrito de Panda o que deixou em si a vontade de ser parte da solução dos problemas de saúde que o nosso país enfrenta. Por isso, frequenta o 3º ano de licenciatura em saúde pública, no Instituto Superior de Ciências de Saúde, e faz trabalho voluntário no Centro de Estudos Moçambicanos.

Em 2000 deixou os pais no Chimoio, Cecília Chicamba Paizone (falecida) e Luís Paizone, e mudou-se para a capital do país. A entrada na selecção nacional foi directa e hoje faz parte do seis inicial. Espera nos Jogos Africanos ultrapassar a emoção que sentiu em 2002 quando venceu os Jogos da zona VI em representação da nossa selecção.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!