Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

A bola, a grande estrela das Copas do Mundo

A bola

Como acontece a cada Mundial desde 1970, a África do Sul-2010 terá sua própria bola oficial, a colorida “Jabulani”, que, no idioma zulu, quer dizer “celebração”. Com um design bem aficano, a Jabulani reúne um total de 11 cores, apesar de predominar o branco, e seus criadores tentaram brincar com o número para representar os 11 jogadores que formam uma equipe e os 11 idiomas oficiais da África do Sul. Além disso, na final de 11 de julho a bola terá uma versão diferente, chamada ‘Jo’Bulani’, na qual foram introduzidos toques dourados.

O nome escolhido para a ‘Jo’Bulani’ inspira-se em ‘Jabulani’ e faz referência ao início do nome da cidade que receberá a final, Johannesburgo, cujo significado (“a cidade de ouro”) também foi levado em consideração para a escolha da cor. O número 11 é constante, já que a abertura será no dia 11 de junho, a final em 11 de julho e a Jabulani é a 11ª bola oficial desde o México-1970.

A antecessora da Jabulani foi a Teamgeist (Espírito de equipe) na Alemanha-2006, com cores discretas – branco e negro da camisa da seleção alemã – e vivos dourados, inspirados no troféu do Mundial. A empresa alemã de materiali esportivos Adidas trabalha com a Fifa desde 1970, fornecendo as bolas oficiais, apesar de sua primeira colaboração ter acontecido no Chile, em 1962, quando levou um modelo chamado “Santiago”.

Há oito anos, na Coreia do Sul/Japão 2002, lançou a “Fevernova”, nome que associava a ideia da “febre” provada pelo Mundial no planeta. A bola tinha um desenho de turbinas em chamas, como símbolo do avanço tecnológico dos dois países organizadores.

Na França-1998 foi usada a “Tricolore”, das três cores que a adornavam (vermelho, branco e azul, como a bandeira do país anfitrião). O desenho contava com os símbolos da França tradicional (um galo) e moderna (uma turbina e um trem de alta velocidade).

Nos Estados Unidos-1994 foi usada a “Questra”. O nome provinha da fusão da frase “The quest for the stars” (em busca das estrelas). Na Itália, em 1990, foi a “Etrusco”, uma bola com 32 peças individuais elaboradas com materais sintéticos. Em seu desenho se sobressaía um leão etrusco tricéfalo.

As equipes no México-1986 jogaram com a “Azteca”, primeira bola a substituir o couro por materiais sintéticos em sua fabricação, costurada a mão e com um desenho que incluía um mural azteca fazendo referência à cultura do país organizador.

Na Argentina-1978 rolou a “Tango”, uma bola de couro fabricada com 32 peças individuais. Na Espanha-1982 se repetiu o modelo “Tango”, mas acrescentando uma costura impermeável.

No México-1970 apareceu a primeira bola oficial de uma Copa do Mundo, denominada “Telstar”, feita de couro com o clássico desenho de pentágonos negros. Na Alemanha-1974 se repetiu a Telstar, mas com uma inovação: foi a primeira bola impermeável.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!