Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

72 automobilistas surpreendidos a conduzir sob efeito de álcool

Mais de metade dos 140 condutores submetidos ao teste de alcoolemia durante o último fim-desemana, na cidade de Maputo, acusaram positivo, disse à imprensa uma fonte da Policia.

“Dos 140 condutores submetidos ao teste, 72 acusaram positivo, isto é o nível do álcool no sangue estava acima do aceite por lei”, disse o porta-voz do Comando da Policia (PRM) na cidade de Maputo, Arnaldo Chefo, falando à imprensa durante o seu habitual informe semanal. Estes condutores foram surpreendidos no âmbito de uma campanha realizada conjuntamente pela PRM, Instituto Nacional de Viação (INAV) e a Administração Nacional de Estradas (ANE) visando reduzir o número de acidentes de viação.

A campanha foi intensificada nos últimos dias, depois de mais de cem pessoas terem perdido a vida por causa de sinistros registados nas estradas do país, envolvendo, na maioria dos casos, viaturas de transportes de passageiros e camiões. Logo depois dos 72 condutores acusarem positivo, a Policia apreendeu as suas cartas de condução e as encaminhou ao INAV e aos tribunais. Eles poderão estar proibidos de conduzir durante um ou cinco anos, ou mesmo por definitivo (dependendo da gravidade da situação, ou se são ou não infractores reincidentes).

As penas são mais pesadas ainda quando os infractores forem condutores de viaturas de transportes semi-colectivos de passageiros. A Policia lamenta, no entanto, a falta de colaboração de alguns condutores que não aceitam em fazer o teste de alcoolemia, chegando outros a proferir palavras injuriosas contra os agentes da lei e ordem.

Aliás, na madrugada deste Domingo, um condutor que gabou ser docente da Academia de Ciências Policiais (ACIPOL) e’ apontado como tendo proferido palavras injuriosas contra os agentes da PRM envolvidos na campanha. “A Policia endureceu as medidas contra esse tipo de condutores…não vamos perdoar aqueles que negam fazer o teste”, disse Chefo, acrescentando que a corporação submeteu às autoridades judiciárias processos crimes contra condutores com esse tipo de conduta.

Entretanto, apesar dos esforços da Policia, o trabalho de fiscalização rodoviária ainda está a ser ensombrado pela insuficiência de meios. Aliás, na reunião realizada semana passada pelo Procurador-Geral da República (PGR), Augusto Paulino, com representantes de diversos sectores da sociedade, insistiu-se na necessidade de reforçar a Policia tanto em efectivos como em meios para poder combater efectivamente os acidentes de viação.

Actualmente, as equipas da PRM, INAV e ANE devem estar a funcionar com menos de uma dezena de aparelhos de teste de alcoolemia, daí que no último fim-desemana foram praticamente as mesmas pessoas que fiscalizaram as principais rodovias da cidade de Maputo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!