Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

58 habitantes de Misrata raptados há dias são libertos

No total, 56 habitantes de Misrata, a 220 quilómetros a leste de Tripoli, raptados terça-feira última por grupos armados pertencentes à organização terrorista Ghenoua Al-Kikli, foram libertos, anunciou esta quinta-feira um membro do Conselho Municipal da cidade, Ali Abou Setta.

Esta libertação segue-se a um encontro ocorrido quarta-feira última entre o Conselho Municipal de Abou Slim, nos arredores sul de Tripoli, e o da capital Tripoli para resolver o diferendo, graças à mediação do presidente da Câmara Municipal da cidade de Kikla e dos líderes de milícias em Tripoli.

Segundo Abou Setta, uma reunião alargada está prevista para esta quinta-feira em Tripoli nela participam os conselhos dos municípios de Grand Tripoli e o de Misrata para resolver de maneira definitiva estes problemas.

Terça-feira última, confrontos armados eclodiram entre um grupo armado liderado por Abdel Ghani Al-Kikli e um batalhão da cidade de Misarata, depois de este último ter atacado uma cadeia secreta para libertar cidadãos raptados há vários meses pelo primeiro.

O presidente da município de Misrata, Mohamed Echtewi, declarou, num comunicado de imprensa quarta-feira última, que 82 pessoas haviam sido sequestradas terça-feira última devido à sua identidade na capital líbia, Tripoli.

Segundo uma fonte de Misrata, “uma das pessoas raptadas é o director do Hospital Central de Tripoli, Abdel Jalil al-Areibi, sequestrado há mais de oito meses, uma é um trabalhador turco, Saïd Oglo, um é militante dos direitos humanos, Abdelkader al-Hachemi, e três outros são Líbios”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!