Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

30% dos membros da Ordem dos Engenheiros de Moçambique não pagam quotas

Cerca de 30% dos aproximadamente 1300 engenheiros activos e inscritos na Ordem dos Engenheiros de Moçambique não pagam ou claudicam na canalização das suas quotas àquela agremiação criada em 2004. segundo apurou o Correio da manhã de fonte da mesma organização.

O bastonário da ordem, Augusto Fernando disse que a sua agremiação vem enfrentando vários constrangimentos relacionados com a falta de colaboração da maioria daqueles profissionais, situação “que fragiliza a capacidade de actuação e maior protecção dos direitos dos seus membros em situação de conflito”.

Entretanto, Fernando afastou a possibilidade de a agremiação recorrer a medidas coersivas contra os faltosos. Referiu que a Ordem opta pela “sensibilização dos seus associados de modo a pagarem as suas dívidas”.

O bastonário da Ordem dos Engenheiros de Moçambique falava esta terça-feira, no Maputo, à margem da realização do III Congresso Internacional de Engenheiros de Moçambique.

O encontrou termina esta sexta-feira e conta com a presença de 375 profissionais de Moçambique, Portugal, Brasil e Espanha. O evento tem em vista a partilha de experiências entre aquele grupo de profissionais sobre temas relacionados com a gestão de infra-estruturas de transportes, geotecnia e recursos minerais, pontes e barragens.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!