Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

1time vai deixar de voar para Maputo

A companhia aérea sul africana 1time, vocacionada a voos de baixo custo, vai deixar de fazer voos entre as cidades de Johannesburg e Maputo no final deste mês de Agosto, após cerca de um ano a tentar desafiar as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) e a South Africa Airways (SAA)que durante anos monopolizaram a rota, em clara conivência do Governo de Maputo que teima não em liberalizar o espaço aéreo nacional.

Segundo escreve o jornal sul africano Business Live, a 1time quando começou a operar em Agosto de 2010 passado, pretendia ganhar parte desta lucrativa rota aérea mas viu o seu modelo de negócio – que é baseado em transportar o maior número de passageiro a um preço de custo barato – ser inviabilizado pela restrição na alocação de passageiros imposta pelas autoridades aeronáuticas moçambicanas.

“Foi um escolha difícil para nós” afirmou o CEO da 1time Rodney James ao jornal sul africano. Segundo Rodney as autoridades moçambicanas alocaram apenas 560 lugares semanais a 1time, na rota Johannesburg-Maputo-Johannesburg. A companhia, que opera usando aviões de 157 passageiros, da marca McDonnell-Douglas, foi forçada a diminuir o número de voos de cinco para quatro o que fez a 1time perder muitos passageiros que durante a semana voam entre estas cidade para tratar de negócios. Por outro lado os voos das segundas e sextas-feiras, usados principalmente usados por turistas, nem sempre estiveram e em vários casos com menos de metade da lotação dos aviões. “Voamos durante um ano mas não conseguimos encontrar outra estratégia para tornar o modelo de negócio low cost viável com tantas restrições” acrescentou.

Desde que entrou nesta rota a 1time conseguiu oferecer passagens bem mais baratas passageiros, enquanto esta companhia cobra 1.544 rands, as LAM cobram 1.846 rands e a SAA vende as suas passagens entre os 2.580 e os 4.000 rands.

Um consultor de marketing que trabalha para a 1time, Phil Baker, acredita que o aumento em mais de 30% dos turistas sul africanos que visitaram Maputo viajaram em parte na companhia de baixo custo que agora vai deixar o mercado aéreo moçambicano.

Sai 1time voa Comair

Entretanto, ainda segundo o jornal sul africano Business Live, uma outra companhia aérea de baixo custo deverá começar a operar esta rota, em Setembro próximo. Trata-se da Comair que opera em parceria com a Kulula, e vai voar para Maputo duas vezes por dia apartir do aeroporto de Lanseria em Gauteng, usando pequenos aviões, da marca ATR 42 turboprop.

“Não é uma grande rota” começou por afirmar Gidon Novik CEO da Comair que acrescenta “com aviões pequenos poderemos voar dentro da restrição de lugares e oferecer alguma regularidade aos nossos passageiros que deverão beneficiar ainda ganhar algum tempo nas suas viagens com a rapidez dos servições de imigração e alfândegas que no pequeno aeroporto de Lanseria são mais rápidos”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!