Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

15º Dia da Greve dos Profissionais de saúde: ainda sem acordo grevistas marcam marcha pacífica para Terça-feira

O Ministério da Saúde (MISAU) e os Profissionais de Saúde moçambicanos continuam sem chegar a entendimento e a greve por melhores salários e um Estatuto Digno prossegue no seu 15o dia. Os grevistas prometem marchar esta Terça-feira em Maputo.

Após o último encontro entre as partes, na Quinta-feira (30), onde ambas delegações mudaram os rostos na mesa negociação o impasse continua com o Profissionais de saúde a exigirem negociações com representantes do Governo com maior poder de decisão. Os grevista lamentam que o Ministro da Saúde Alexandre Manguele nunca se tenha dignado a sentar na mesa de negociações, que tem sido conduzida no lado do MISAU pelo Secretário Permanente do Ministério, pelo Director do HCM, pelo Inspector da Saúde, pelo Director Nacional da Assistencia Médica e pelo Director das Finanças do Ministério.

Segundo os Profissionais de Saúde esta é a mesma equipa que participou nas negociações de Janeiro último e, apesar da assinatura do memorando entre as parte, o que ficou acordado acabou por não ser cumprido pelo Ministério da Saúde.

Entretanto, depois das manifestações pacíficas dos profissionais de saúde em greve em Quelimane e em Maputo, a Comissão dos Profissionais de Saúde Unidos e a Associação Médica de Moçambique convocaram um marcha pacífica para a manhã desta Terça-feira (4) com partida às 8 horas defronte do MISAU e término no circuito de manutenção física António Repinga, na baixa da cidade capital moçambicana.

Refira-se que às Terças-feiras acontece o semanal Conselho de Ministros do executivo moçambicano, que se reúne no Gabinete do Primeiro Ministro, localizado poucas centenas de metros do circuito Repinga e, há últimas semanas, o perímetro tem sido alvo de fortes medidas de segurança, de agentes da Polícia de Protecção e por agentes da Força de Intervenção Rápida, que procuram travar o acesso dos desmobilizados de guerra que em várias ocasiões se manifestaram pacificamente no local.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!