Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Xiconhoquices da semana: Explicações do ministro Maleiane sobre avales ilegais; Atentado à Jaime Macuane; Visita de Nyusi a China

Xiconhocas da semana: Lizha James; Atanásio M’Tumuke; Standard Bank

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Explicações do ministro Maleiane sobre avales ilegais

O ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane, tornou-se, nos últimos tempos, um especialista em proferir mentiras até à exaustão. Desta vez, com todo ar de um mero funcionário público, formatado para subscrever todas as decisões perversas do Governo de turno, Maleiane, durante a audição à Comissão parlamentar, deu uma explicação evasiva aos moçambicanos. O ministro, na verdade, defendeu o aval ilegal garantido pelo Estado, lançando areia para os olhos dos moçambicanos. Além disso, usando uma desculpa estapafúrdia, Maleiane defendeu o injustificável ao afirmar que o peixe pescado pela fraude EMATUM está a ser exportado neste momento para a China, Europa e, as vezes, é servido nos restaurantes, e como se anda a criticar muito então no marketing da pessoa que está a vender não põe lá atum da EMATUM. Quanta parvoíce, senhor ministro!

Atentado à Jaime Macuane

O esquadrão da morte posto a circular para amedrontar, reprimir e até matar os moçambicanos que demonstram a sua indignação relativamente à corrupção institucionalizada pelo regime da Frelimo continua em lume brando. Desta vez, a sua vítima foi o professor universitário, José Jaime Macuane. O académico, que tem proferido comentários contundentes a respeito da situação político, social e económico que o país atravessa,  foi raptado esta segunda-feira(23) nas proximidades da sua residência, no bairro da Coop, na capital moçambicana, e baleado nas duas pernas por desconhecidos, no distrito de Marracuene, na província de Maputo, que tinham a missão de “lhe pôr coxo”. Como sempre, a Polícia da República de Moçambique (PRM), e o Governo do partido Frelimo, sempre célere a esclarecer ataques atribuídos “a homens armados da Renamo”, ainda não se pronunciaram sobre mais este atentado. Quanta Xiconhoquice!

Visita de Nyusi a China

Numa altura é que os moçambicanos clamam para o fim dos confrontos armados que se registam frequentemente na região norte do país, o Presidente da República, Filipe Nysusi coloca as mãos nos bolsos e assobia para os lados, como se o problema não lhe dissesse respeito. A título de exemplo, ao invés de criar condições palpáveis para pôr fim a essa crise política que se vive no país, o Chefe de Estado foi para a China reforçar a cooperação militar. Naquele país, Nyusi apressou-se a visitar uma academia militar, numa clara demonstração de que ele está a marimbar-se para o sofrimento do povo moçambicano. Na verdade, o espírito belicista do Presidente continua a falar mais alto, e o anúncio da abertura para o diálogo não passa de conversa para boi dormir.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!