Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

ADVERTISEMENT

@Verdade agora tem preço

verdade-1distribuicao1

Nascemos como o primeiro jornal gratuito em Moçambique porque acreditávamos, e ainda cremos, que a maioria dos moçambicanos é pobre e não tem dúvidas no que escolhe quando todos os dias tem de optar entre alimentar o corpo ou a mente.

Tivemos um sonho que Moçambique podia mudar, se levássemos informação gratuitamente ao povo. E durante 12 anos, este sonho foi realidade.

O preço da informação é uma barreira na materialização do direito à informação preconizado pela Constituição da nossa República. Nessa base, o nosso modelo de negócio inicial assentava na publicidade. Fomos o primeiro e único único jornal a imprimir e distribuir gratuitamente 50 mil cópias de todas edições em Moçambique.

Porém a viabilidade foi posta em causa quando o partido no poder sentiu-se incomodado com um povo cada vez mais informado, particularmente quando decidimos começar a imprimir o jornal em Nampula.

Foram-nos bloqueadas todas possibilidades de ter anúncios comerciais ainda que reuníssemos a totalidade dos requisitos para sermos elegíveis. E o Governo, esse que gasta milhões em publicidade, apesar de termos sido por mais de uma década o jornal com a maior tiragem e circulação, nunca se dignou a incluir-nos na sua lista de publicidade, talvez porque sempre nos recusamos a pagar “a comissão” e a dançar a Música governamental.

Tentamos outras formas de financiamento mas nem mesmo os Parceiros de Cooperação dispuseram-se a ajudar, paradoxalmente num contexto em que entra em Moçambique, muito dinheiro em nome do direito à informação.

O facto é que nestes 12 anos o @Verdade foi criado e continua a existir graças a generosidade do seu fundador e patrono que por causa da sua vontade férrea em manter os moçambicanos informados foi vilipendiado na praça pública e teve os seus investimentos privados ferozmente atacados, por sectores bem identificados.

Fomos forçados a deixar as ruas de Moçambique para sobreviver nas auto estradas da informação contudo para continuarmos a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter uma componente com preço.

O tempo ensinou-nos e continua a ensinar sobre com quem devemos contar neste projecto, que sempre incomodou alguns sectores do poder. É com os nossos estimados leitores que contamos. Aliás, desde o primeiro dia nos propusemos a prestar contas só perante aos leitores e é assim que pretendemos continuar a ser.

Investimos numa cara nova, mais adaptada para leitura em dispositivos móveis onde a informação rigorosa, objectiva e verdadeira terá um preço para ler em primeira mão. Ao final de semana tornaremos o @Verdade acessível gratuitamente.

Não traímos o nosso slogan segundo o qual @Verdade não tem preço, e continuamos a acreditar nessa máxima, porém os leitores deverão concordar que neste contexto adverso @Verdade precisa de encontrar outras formas de sobreviver e manter a sua independência.

Torne-se parceiro do @Verdade

Tipo Preço  
@Verdade diária 20,00 meticais agora.
Membro expira após 1 Dia.
Selecione
@Verdade durante 1 mês 422,00 meticais agora.
Membro expira após 1 Mês.
Selecione
@Verdade durante 1 ano 4 212,00 meticais agora.
Membro expira após 1 Ano.
Selecione
Artigo único Grátis Selecione
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

2 Responses

  1. A verdade seja dita, tudo tem um preço ou valor simbolico, e o trabalho que o @Verdade faz tem seu custo de produçao.
    Provavelmente grande parte de leitores moçambicanos esgota até os ‘trocos’ para poder sobreviver devido ao custo de vida neste país, e realmente um jornal gratuito e com informações fidedignas vinha bem a calhar.
    Agora o jornal deixa de ser gratuito, e espero que o numero de leitores que acessava a este jornal não reduza, pois todos sabemos que cidadão informado vale por dois.

  2. Olá amigos do jornal @Verdade, compreendo, sobremaneira, o motivo da mudança, acho plausível o novo rumo. Moro no Brasil, na cidade de Salvador do estado da Bahia, assim sendo, ficarei limitado no que diz respeito à informação diária, mas, terei o final de semana para me informar sobre as notícias do seu país!! Sucesso sempre!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!